Programação neuro-linguística | Como me posso sentir mais leve?

Só quem se perdoa, pode realmente perdoar o outro

Quando nos ferem na alma, sentimos tristeza, seja com atitudes, seja com palavras, e nesse momento experimentamos um aperto no coração.
É uma sensação que nos faz contrair perante a existência.
São reacções emocionais, humanas, normais, até certo ponto.
Quantas vezes já as sentimos? E podem muito provavelmente destruir uma parte do nosso dia. E é até normal que tal possa acontecer.

Todos nós somos seres vulneráveis. Mais ou menos, mas somos, faz parte da nossa natureza.

Alguns disfarçam melhor que outros, outros até nem ligam muito, mas todos nós já tivemos sensações que nos podem pôr lá em cima, ou arruinar um momento.
Podemos assumir que muitas vezes não estamos felizes com acontecimentos, com certas posturas de quem nos rodeia, seja com falta de reconhecimento, com julgamentos injustos, expectativas defraudadas, ou simples palavras mal entoadas que escutámos, e “não nos caíram bem”.

Existe uma coisa chamada livre-arbitrio e com isso dá-nos o poder de escolher. Escolher viver a paz.

Considero que todos os dias devem valer a pena, e é o valor que damos às coisas que nos faz escolher.
Assim fazemos as nossas escolhas e elas fazem a nossa vida.

Como se faz isso? Continuamos a sentir dor, e vamos esquecendo a situação… ou podemos talvez, tomar consciência deste processo, acelerando a cura.

A boa novidade é que se pode aprender a lidar com tais sentimentos.

Todos os dias são diferentes.

E há dias em que sentes uma pedrinha no sapato, não é? Sim há.

Mas efectuando um reenquadramento da situação, podes olhar de outra perspectiva. Tão importante, como simples: descalçando o sapato e deitando fora a pedra, que não é tua.

Simplesmente porque sabes ela não te pertence, e cada coisa tem o seu lugar, e o seu tempo.

Quantas vezes já perdoamos quem não é capaz de nos pedir perdão?

Assim como sabes que é direito teu estar neste mundo para seres feliz. Na realidade, devemos prolongar o que nos é agradável.
Podemos escolher sentimentos que nos elevem, emoções que nos dêem prazer.

Conseguimos, se quisermos, jogar um jogo que se chama “Assuma a sua responsabilidade”. E é ai que nos perdoamos, seja pelo nosso desapontamento em relação a nós mesmos ou exercendo o perdão, numa causa ou situação externa.
São tão grandes as possibilidades que existem nesta vida, sabemos que cada instante é um tempo consumido na existência, e mais que isso, sabemos que se perdoarmos, obviamente tudo fica tão mais fluido, suave, leve, e vivemos a nossa existência em paz, harmonia e clareza. Com a sabedoria que o erro existe por si só, e seja deliberadamente ou não, a sua existência tem um momento próprio.

Percebemos que o que cada pessoa vê a sua realidade de forma muito própria, projectando no mundo a sua própria visão, com os seus filtros. Quando a consciência está activa sabemos exactamente qual o nosso lugar na historia, e essas distorções, generalizações ou omissões tornam-se relativas. Tornas-te um observador externo dos acontecimentos, e dos dos teus próprios pensamentos inconscientes ou não. Nada como conhecer bem as regras para poder alterá-las.

Sabemos este processo não é automático, exige com certeza algum treino. Mas que melhor momento que este, agora, para começar a fazer valer a pena cada segundo?!

Como com disse Gandhi “O fraco jamais perdoa: o perdão é uma das características do forte”.

O perdão é uma opção, uma opção consciente de aceitares a tua imperfeição, dos que te rodeiam, de te tornares mais Humano e simultaneamente mais Divino, logo, mais fortalecido.
Como quando viajamos no tempo e recordamos um dia bom, iluminado, e sentimos uma satisfação brutal. Correu tudo como projectado ou ainda melhor! Reconheces um regozijo interior, uma bonita vibração de gratidão com o universo.
Simplifica o teu viver. Adiciona intensidade aos teus segundos, pois não interessa realmente o tempo que viveste, mas sim o tempo que estiveste em paz contigo mesmo.
A felicidade começa na aceitação e na gratidão de cada instante. E cada instante é uma dádiva que só quem perdoa, se permite, para poder viver plenamente feliz.

Experimenta, vais sentir-te tão mais leve!

Parceiros

Deixe uma resposta