Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Ribeirão: Solidariedade e animação em Trail Solidário

Antes da partida para o merecido descanso no mês de Agosto, há sempre tempo para se ser solidário! Foi mais uma vez nessa premissa solidária e humanitária que o Trail Solidário de Ribeirão voltou a acontecer e a mobilizar centenas de atletas que responderam ao apelo para ajudarem o Afonso, um menino de três anos portador de uma doença neurológica degenerativa grave e rara.

Cheque solidário entregue pela organização – Foto: José Coutinho

3º Trail Solidário de Ribeirão

O 3º Trail Solidário de Ribeirão aconteceu no Domingo (28) de julho pelas 9h00 em Ribeirão, Vila Nova de Famalicão e foi uma organização da Tesco Team e da Afipre Team com a colaboração da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, CVP Delegação de Ribeirão, Junta de freguesia de Ribeirão, Tesco -Componentes para Automóveis, AFIPRE – Ferramentas de Corte, com OPraticante.pt como média. A compor o evento esteve uma corrida cronometrada na distância de dezasseis quilómetros e ainda uma caminhada sem fins competitivos na distancia de oito quilómetros.

Foto: Sérgio Rodrigues Fotografia

O evento teve como objectivos promover através do seu carácter solidário a recolha de fundos para ajuda do Afonso, um menino de três anos residente em Monte Córdova, Santo Tirso portador de uma doença neurológica degenerativa grave e rara, a recolha de bens alimentares caninos a reverter para a associação Auaua e ainda promover a saúde e o desporto através do exercício físico.

A equipa de OPraticante.pt esteve em destaque no evento, onde para além de ter vários atletas em provas, fruto da parceria com a Afipre Team, o nosso projecto foi um dos media partners oficiais do evento. Eis o nosso relato sobre como decorreu o evento:

Foto: Sérgio Rodrigues Fotografia

Prova de percurso fácil e sem grandes dificuldades

Citando o vencedor da prova, “dado o local onde acontecia o evento, não havia muito que inventar com o trilho da prova” e de facto está feito um bom resumo do que foi o percurso deste trail solidário de Ribeirão.

A prova teve partida e chegada junto à empresa Tesco e tal como aconteceu nas duas edições anteriores da prova, o percurso apresentado foi sem grandes dificuldades, ideal para todos os atletas. Ao longo dos seus dezasseis quilómetros de extensão, o trilho foi percorrendo terrenos florestais e lugares circundantes à localidade de Ribeirão.

Foto: Joaquim Faria

O trilho da edição deste ano da prova apresentava-se diferente da edição anterior com uma parte inicial mais “corrivel” e só com o alongar da distância é que as dificuldades do percurso foram se aproximando.

Ao longo dos dezasseis quilómetros de percurso, podemos destacar três grandes dificuldades impostas aos atletas, mas que com mais ou menos tempo era sempre ultrapassadas.

Em suma, o percurso proposto nesta prova era propício para bons tempos pois tirando os desafios já habituais de uma prova de montanha, o trilho era bastante corrivel com grande parte em terreno descendente. Este percurso com uma distância acessível e sem grandes dificuldades era então uma boa escolha para quem quisesse experimentar este tipo de corrida pela primeira vez e não passar grandes problemas para o ultrapassar.

Foto: José Coutinho

“Sheriff” Diogo Fernandes vence 3º Trail Solidário de Ribeirão

O grande vencedor do 3º Trail Solidário de Ribeirão foi Diogo Fernandes da SiM Summit que imprimiu desde o inicio da prova um ritmo forte para assumir logo a liderança da prova e assim controlar a distância até terminar e vencer isolado com um tempo de 01:03:22. A completar o pódio ficaram Amândio Ferreira da Rumo á Aventura com 01:04:57 e Nuno Carneiro do NAST – Núcleo Associativo de Santo Tirso com 01:05:52.

Foto: Joaquim Faria

Cláudia Pereira vence competição feminina

Na vertente feminina da prova, a vitória sorriu a Cláudia Pereira. A atleta que tem um palmarés riquíssimo na competição de estrada, aceitou o convite para competir pela primeira vez numa prova de trail. Desafio aceite, desafio superado e com distinção com uma vitória isolada com um tempo de 01:16:18. Na segunda posição ficou a madrinha da prova Mariana Machado da Running Force com 01:18:25 e na terceira posição Rosália Silva da Team Lantemil com 01:27:18.

Foto: Joaquim Faria

A prova teve vencedores por escalão e estes foram os seguintes:

Na competição masculina venceram Paulo Oliveira (Sub25) Diogo Fernandes da SiM Summit (Séniores), Marco André Pinheiro da FisioActive (Vet35), Paulo Pereira da Dragon Club (Vet40), Vítor Coelho do Team Sindeq (Vet45), Diogo Carvalho (Vet50), Armindo Araújo do Núcleo Sporting Clube Portugal de Famalicão (Vet55) e Narciso Marques (Vet60).

Na competição feminina triunfaram Marta Rodrigues (Sub25) Mariana Machado da Running Force (Séniores), Rosália Silva da Team Lantemil (Vet35), Cláudia Pereira (Vet40), Elisabete Santos da Team Lantemil (Vet45), Rosa Vaz dos Top Top Runners (Vet50), Lucinda Gomes dos Lions (Vet55) e Adelaide Veludo do OPraticante.pt-Afipre Team (Vet60).

Foto: José Coutinho

OPraticante.pt-Afipre Team mais uma vez na senda dos pódios

A equipa de OPraticante.pt esteve a competir no evento em parceria com a Afipre Team e mais uma vez, o saldo no final é deveras positivo com dois pódios individuais e dois pódios colectivos na competição feminina.

Em relação aos prémios individuais, como verificado em cima, Adelaide Veludo venceu o escalão de Veteranas 60, na segunda posição do escalão ficou outra atleta que representa a nossa equipa, Filomena Soares.

Filomena Soares e Adelaide Veludo – OPraticante.pt / Afipre Team

Em termos de pódios colectivos, a equipa de OPraticante.pt-Afipre Team obteve um segundo lugar em séniores femininas e um terceiro lugar em veteranas femininas.

Eis os resultados completos da equipa no 3º Trail Solidário de Ribeirão:

Pedro Rodrigues (64º geral / 12º VM40) – 01:26:15 # Teresa Vargas (248º geral / 10º Sénior) – 01:53:48 # Adelaide Veludo (249º geral / 1º V60F) – 01:53:48 # Susana Rodrigues (309º geral / 13º VF40) – 02:07:36 # José Martins (248º geral / 48º VM35) – 02:07:36 # Helena Santos (339º geral / 17º Sénior) – 02:22:34 # Nuno Fernandes (340º geral / 65º Sénior) – 02:22:49 # Filomena Soares (359º geral / 2º V60F) – 02:42:15.

Foto: José Coutinho

Evento com organização intimista e de grande qualidade

Participando pela segunda vez no evento, mais vez constatei que o evento tinha novamente uma excelente organização, uma organização em modo quase intimista, onde quase todos se conheciam e onde era um trail de atletas para atletas.

O evento teve a sua estrutura junto à empresa Tesco e no local havia a presença de todas as valências que uma boa organização deve apresentar aos atletas, secretariado expedito, serviço de massagem no final, casas de banho e balneários. O levantamento do dorsal era realizado dentro da empresa e aconteceu sem demoras.

Foto: Joaquim Faria

Os atletas entregavam um bem alimentar para animais como parte da inscrição e recebiam um saco em papel com o dorsal e chip, folhetos informativos e um voucher promocional, barra energética, saco plástico de um patrocinador e umas meias.

No final, para além do abastecimento final, os atletas que terminassem a prova recebiam a merecida medalha de finisher. Para um preço de inscrição de seis euros mais um bem alimentar animal, o que os atletas recebiam está a um nível muito bom e que deixa muitas provas com preços de inscrição superiores a pensarem.

Junto à linha de partida e chegada, tudo estava com o seu local bem definido, com os locais separados por fitas e barreiras metálicas. Na fila do secretariado, havia separação de provas para o levantamento do dorsal, no final da prova, o espaço também estava bem delimitado. A sinalização para as valências ao longo do recinto também estava bem colocada e visível. São estes pormenores que fazem muita diferença na valorização de uma prova.

Foto: Joaquim Faria

Boa organização da prova estendeu-se ao longo do percurso

O trilho do 3º Trail Solidário de Ribeirão apresentou tal como nas edições anteriores, marcado e sinalizado de forma irrepreensível.

Em todos os pontos do percurso constatou-se que todos os pontos estavam devidamente assinalados. Ora por fitas sinalizadoras, ora por placas informativas, tudo no percurso foi irrepreensivelmente bem marcado e assinalado e em nenhum momento houve dúvidas sobre o rumo a tomar.

Em todos os cruzamentos que o trilho percorria havia a presença de voluntários a indicarem o caminho a seguir e todos sempre a apoiar, a encorajar os atletas e com bom trato a dizer bom dia.

Destaque-se ainda a presença de vários fotógrafos ao longo do percurso, quem gosta de rever a sua prova através das fotos certamente ficou satisfeito com os diversos registos fotográficos nesta prova.

Foto: José Coutinho

Prova com bom número de abastecimentos

Algo que se destacou nesta prova foi o número de abastecimentos. Para um percurso de dezasseis quilómetros, acessível e num dia que a temperatura até não estava muito alta, a organização colocou quatro abastecimentos, três líquidos, ao quilómetro quatro, oito e treze e um de sólidos ao quilometro dez. A completar estes abastecimentos, esteve ainda o abastecimento final que tal como o do trilho era farto e com muita escolha para os atletas comerem e beberem. É nestes gestos que se nota a preocupação com os atletas que se recebem num evento.

Foto: Joaquim Faria

Prova com excelente ambiente

Logo que se chegou ao local da prova foi possível constatar a presença de várias equipas bem conhecidas e com nomes bem familiares. O ambiente logo à partida era muito bom e onde não se sentia a competição no ar, mas sim a vontade de passar uma manhã bem passada nos trilhos e estar com os amigos. Quando há esta postura logo de início, o evento tem tudo para correr bem. Como mencionei no início do artigo, esta foi uma prova intimista onde quase todos os participantes se conheciam e no final fez-se uma festa.

Destaque ainda para as lembranças do evento que a organização atribuiu não só aos atletas que estiveram no pódio, mas também aos fotógrafos, ao speaker da prova e aos bombeiros presentes que receberam de igual modo uma lembrança da prova.

Trail Solidário de Ribeirão volta a ser um sucesso

O Trail Solidário de Ribeirão apresentou mais uma vez as excelentes condições para um bom evento. Uma organização discreta que sabe perfeitamente ocupar o seu lugar e desempenhar a sua função. Sempre com um sorriso a oferecer, o staff presente nesta prova soube receber como se deve os atletas que participaram nesta prova. É este espírito que faz um atleta regressar no ano seguinte.

Foi esta simpatia e o facto de ser um trail de atletas para atletas que fez com que a participação no trail deste ano sofresse um aumento em relação à edição anterior com o número de atletas finalizadores passasse de 222 para 359. Um bom número para um trail entre amigos e com uma organização simples e esforçada.

Foto: Sérgio Rodrigues Fotografia

Segundo palavras de Hélder Borges, responsável da Afipre Team e um dos organizadores do evento, “pela terceira vez, o trail solidário de Ribeirão voltou a ser um sucesso. Com uma organização simples e com poucos meios, conseguiu-se colocar de pé um evento que deixa toda a gente satisfeita. A comprovar isso está o número final de participantes que no total do evento rondou as 600 pessoas. Esta foi uma prova com um percurso que está limitado pela zona geográfica onde esta decorre e não se pode inventar mais, mas a promessa é que na próxima edição, o trilho da prova será diferente e sempre do agrado dos atletas e com a qualidade da prova a manter-se”.

Texto: Nuno Fernandes
Fotos: José Coutinho / J. Faria / Sérgio Rodrigues

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta