Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Trail Águias de Alvelos, uma águia na montanha!

O Trail Águias de Alvelos 2019, o evento é organizado pela Secção de Atletismo e Trail Running da Associação Recreativa e Cultural Águias de Alvelos, tendo sido constituído por duas provas competitivas – o Trail Longo e o Trail Curto, sendo que ambas fazem parte integrante do Campeonato Regional de Trail da Associação de Atletismo de Braga.

Foto: Artur Fonseca

Trail Águias de Alvelos

No que diz respeito ao Trail Longo, este faz parte integrante da Taça de Portugal de Trail Running da ATRP – Associação Trail Running Portugal. Além destas decorreu ainda um Mini-Trail / Caminhada, sendo que este último não foi cronometrado, nem teve qualquer tipo de carater competitivo.

Além do apoio de diversas empresas da região, existiram também apoios institucionais da Junta de Freguesia de Alvelos e Câmara Municipal de Barcelos, bem como de OPraticante.pt como média.

O Trail Longo teve início às 09h15m, percorreu caminhos e trilhos circundantes da freguesia de Alvelos, com distância aproximada de 25km e cerca de 1200 metros de desnível, com início e fim no Adro da Igreja Paroquial de Alvelos. Esta Prova faz parte integrante do Campeonato Regional de Trail da Associação de Atletismo de Braga e da Taça de Portugal de Trail Running da ATRP – Associação Trail Running Portugal.

Foto: Sérgio Rodrigues Fotografia

O Trail Curto teve início às 09h45m, percorreu caminhos e trilhos circundantes da freguesia de Alvelos, com distância aproximada de 15km e cerca de 700 metros de desnível, com início e fim no Adro da Igreja Paroquial de Alvelos. Esta Prova faz parte integrante do Campeonato Regional de Trail da Associação de Atletismo de Braga.

O Mini-Trail/Caminhada teve início às 09h50m e teve uma distância aproximada de 10km, com início e chegada no mesmo local da partida das restantes provas do evento, percorrendo caminhos e trilhos na mesma área geográfica.

Os vencedores do Trail Águias de Alvelos

Nos 25 km, com 158 participantes, o pódio foi composto por:

Emoção ao rubro na final masculina desta distância, Bruno Ribeiro – Águias de Alvelos, com o tempo de 01h59m03s, obteve a vitória mas não sem uma excelente réplica dos seus colegas de equipa Óscar Mendes e Sérgio Sá creditados com o mesmo tempo.

A vencedora foi Silvia Pereira – Adosaos Santa Apolónia – 02h45m43s, seguida de Raquel Andrade – individual – 02h47m22s e de Elisabete Alves – Trogloditas Runners – 02h54m53s

Nos 15 km, com 1.302 participantes, o pódio foi composto por:

Bruno Silva – Águias de Alvelos venceu percorrendo a distância em 01h06m04s, mas teve de se aplicar, de se empenhar, como se aplicou, empenhou e esforçou para vencer João Ferreira- Airorun – 01h06m10s que obteve o 2º lugar a seis segundos do vencedor, Nelson Loureiro – individual – 01h08m45s.

Laura Silva – Águias de Alvelos, venceu com o tempo de 01h23m18s, Joana Fernandes – Akuafit – 01h29m42s foi a 2ª classificada e a 3ª classificada foi Sandra Araujo – individual – 01h33m16s.

Ao fim de 3 anos de trails foi preciso uma águia para me derrubar!

Andreia Ribeiro – Foto: Artur Fonseca

Domingo, dia de mais um treino no monte, desta vez em Barcelos no Trail Águias de Alvelos!

Acordei pronta para fazer 25 km mas acabei por fazer apenas 17 km.

Manhã solarenga, com uma temperatura amena para correr. Cheguei cedo com o Artur Fonseca logo encontro o meu colega de equipa, o Pablo Franco Freijanes!

Há algo de interessante em fazer uma prova sozinha: ou somos muito tolos de nos aventurarmos pelos trilhos sem ninguém, ou somos muito audazes para continuar.

Foto: Sérgio Rodrigues Fotografia

Acho que no meu caso sou as duas opções juntas! Estavam cerca de 160 atletas em prova nos 25 km e como a lógica ainda é uma batata, fiquei logo em último nos primeiros metros. Nada que me atrapalhe, mas dei comigo a pensar que por vezes correr sozinha nos montes pode ser perigoso. Foram aparecendo algumas pessoas, e sem a presença de voluntários ao longo do caminho, nunca se sabe quem se encontra.

Mas quem afinal acabou por me derrubar foi um galho de um tamanho quase invisível.

Foto: Sérgio Rodrigues Fotografia

Trail Águias de Alvelos é um sobe e desce constante

O Trail Águias de Alvelos é um sobe e desce constante. Ia sozinha, mas acompanhada pelos meus pensamentos e desta vez com música. Estava bem, a andar, a correr, bem-disposta e confiante num bom tempo final. Ia atrás de 3 meninas que subitamente desapareceram numa curva do caminho. Pensei “Enganaram-se ou fizeram de propósito para cortar caminho?” Foi estranho pois o trilho curvava à direita pelo meio do arvoredo em caminhos estreitos e sinuosos. E de repente fiquei sozinha e na minha cabeça pairava o seguinte pensamento “Pode ser que se tenham enganado e quando voltarem já não sou a última!

Antes do primeiro abastecimento passo na zona de Gamil, onde umas ovelhas pastavam calmamente num prado verde. No abastecimento, cerca dos 5 km, perguntam-me se sou a última. E respondo “Eu era, entretanto deixei de ver quem vinha à frente e por isso já nem sei”.

Foto: Artur Fonseca

Sigo pela zona de Midões, mais uma subida. Não eram subidas muito intensas por isso caminhei sempre sem ter necessidade de parar para recuperar fôlego.

Consegui correr depois para relaxar as pernas, na zona do Rio Covo, para depois subir novamente em Remelhe.

Boa já conseguiste recuperar mais um lugar!

Ao me aproximar do segundo abastecimento, passo por uma capela e vejo ao longe uma atleta e penso “Boa já conseguiste recuperar mais um lugar!” Mas a atleta era do trail curto.

Foto: Artur Fonseca

Chego ao abastecimento aos 15 km, 2h45 depois de ter começado, onde encontro novamente as 3 meninas que tinha perdido lá atrás. Acho estranho estarem ainda ali se já me tinham dado tanto avanço ou será que eu tinha sido supersónica e as tinha alcançado?

O trilho voltava a subir, na zona de Pereira e mal sabia eu que na curva seguinte ia tombar. O caminho virou para a direita, comecei a correr e pronto lá apareceu o tal galho, aos 17 km!

Na hora vi que tinha torcido o pé pois segundos depois já estava inchado. Fui auxiliada pelas mesmas 3 meninas (o destino afinal tinha nos unido 😊 para um bem maior) e pelo Miguel Cruz que conheci na hora e me acompanhou até chegar a organização. Chegaram rápido.

Fiz gelo na ambulância dos bombeiros, com umas meninas também muito simpáticas e prestáveis. Conseguia caminhar por isso tinha alguma esperança que não fosse muito grave. Ao entorse já voltaremos….

Auto retrato de Artur Fonseca

O relato deste trail continua …

O relato deste trail continua graças à colaboração do Artur Fonseca.

Continuando o percurso pela zona da Franqueira, o trilho descia até cerca dos 19 km, com umas zonas técnicas e muita pedra solta. Foi o suficiente para ganhar fôlego para a última e talvez mais difícil subida do percurso. Entre os 19 e os 21 km a inclinação foi o prato do dia e um último esforço teve que ser solicitado às pernas, mente e coração.

Eis que chega o último abastecimento aos 21 km. O corpo ainda pede combustível, mas a cabeça já só pensa no final da prova. Passagem pelo Santuário de Nossa Senhora da Franqueira e pelas ruínas de Faria, uma zona muito verde e fresca. A calma reina por aqui e nem parece que estamos a poucos km de habitações e povoações.

Trail Águias de Alvelos
Foto: Artur Fonseca

Perto do km 23 junto à Quinta do Convento da Franqueira, as últimas escadas antes de avistar quase a meta. Com a igreja de Alvelos ao fundo, o fim está próximo.

E, pronto, ali estava eu, com o pé ao alto à espera do Artur que chegou antes das 04h30 de prova. Vejo também o Miguel Cruz, que me tinha ajudado quando cai. Entre bifanas, minis e votos de melhoras ainda conduzi até ao Porto, sempre na esperança que a lesão não fosse grave.

Foto: Artur Fonseca

Mas era. Segundo o osteopata foi uma entorse de grau 2, com derrame nos dois lados do pé. Pensei que não voltaria a correr tão cedo. Mas 15 dias depois lá estava eu a percorrer as ruas e ladeiras de Monsaraz, no Sharish Monsaraz Natur Trail, 24 km.

Mas essa história fica para outro dia!

Foto de capa da autoria de Sérgio Rodrigues Fotografia

Classificações.

Página do evento.

Página da organização.

Texto: Andreia Ribeiro – Sapatilhas Pensadoras
Fotos: Artur Fonseca / Sérgio Rodrigues Fotografia

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta