Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

VRAAM, 5000km com 70mil de desnivel em 12 dias

VRAAM, ou seja, Virtual Race Across América, em substituição do RAAM (Race Across América) que é uma ultra maratona de ciclismo que cruza a América de oeste a este, percorrendo cerca de 5000km, com 70mil de desnivel, num tempo máximo de 12 dias, ou seja, mais 1000km que o tour de france em metade dos dias do mesmo.

Na impossibilidade de o RAAM (Race across america) se realizar devido à pandemia, criaram o Virtual Race Across America (VRAAM).

Todos os participantes tiveram de cumprir certos requisitos, como rolos de treino inteligentes, bandas cardíacas, controlo de pesos etc, sendo monitorizados a cada 20 segundos.

 

VRAAM - Filipe Matos

Filipe Matos, o poder da resistência, na superação do VRAAM

Filipe Miguel Carvalho de Matos, atleta de Mountain Bike, iniciou seu percurso em 2013 em corridas de curta distância, logo percebeu que sua força era o poder da resistência. No ano seguinte, ele participou do Campeonato Regional de Santarém (Portugal), em Maratonas, onde terminou em terceiro lugar.

Querendo exceder ainda mais seus próprios limites, em 2016, ele iniciou uma preparação específica e cuidadosa com o objetivo principal de participar de ultramaratonas e provas individuais de 24 horas no mais alto nível.

Aos 33 anos, Filipe Matos destaca-se nos eventos de BTT, na categoria de 24 horas, onde a idade média é de aproximadamente 40 anos.

Seu talento, atitude incomum, espontaneidade, carisma, capacidade mental e excelente resistência são indicadores de enorme margem de evolução.

No momento, ele é um atleta em foco nessa vertente da modalidade, com inúmeros seguidores nas redes sociais.

Em 2018, fez 4º lugar no Festina 24h Solo MTB European Championship, na Eslováquia, representando Portugal, com o objetivo de treinar ao mais alto nível para se preparar para o Mundial 24h Solo MTB Championship na Escócia, pelo qual alcançou o 3º lugar.

Em 2019, 6º lugar ELITE no Campeonato Europeu de MTB 24h, que aconteceu em Portugal, bem 6º lugar no Campeonato Mundial de MTB Solo de 24h no Brasil.

VRAAM - Filipe Matos

Filipe Matos que te levou a participar no VRAAM?

Com o confinamento dos ultimos meses e tal como outros atletas, para não perder o ritmo competitivo tivemos que nos adaptar, os treinos indoor passaram a ser uma constante, 1 ou 2 x por dia, chegaram a ser de 1h até 8h!

Comecei a pertencer a uma equipa virtual ( Team PTZ Eracing) que actualmente está no top 10 mundial, prova atrás de prova fui evoluindo e quando vi que tinham aberto inscrições para o VRAAM nem hesitei!

Como estou sempre a procura de desafios, este era o ideal para esta altura do ano.

Com o objectivo de transmitir que a nossa mente controla o nosso corpo, numa fase em que eu estando em confinamento via imensas pessoas a queixarem-se que não aguentavam estar em casa, que precisavam de ir passear, arranjarem desculpas de todas as formas.

A VRAAM teve como subtítulo MENTAL MILES, ou seja, apoiar a questão da saúde mental que devido a situação actual tem tendência a aumentar bastante.

O facto de participar numa vertente em que pouca ou nenhuma experiência tenho (Indoor), despertou-me muita curiosidade, investiguei, estudei, planeei o melhor que consegui para cumprir o meu objectivo.

No dia que vi a lista de inscritos onde constavam as maiores referencias internacionais do ultra cycling, como o Japonês Hirokasu suzuki, o Hoppo que já fez várias vezes o RAAM, o brasileiro Mixirica que fez pódio no trans-siberian, fiquei com muita vontade de mostrar o meu valor.

VRAAM - Filipe Matos

Como te sentiste durante a realização do VRAAM?

Parti a todo o gás, durante bastantes horas isolado na frente, mas neste tipo de provas há dias bons e dias maus, acabei por cair para posições mais baixas e nos últimos 5 dias foram sempre a recuperar até ao 6º lugar.

Sentia-me super bem fisicamente (apesar de ter o pé imobilizado devido a problemas com o tendão) mas dei tudo.

Para terem noção, as ultimas 9h foram feitas a fundo, a ritmo de maratona como se ainda não tivesse 3500km nas pernas! O nosso corpo é incrível!

Ao mesmo tempo da competição VRAAM, estive na plataforma ZWIFT (onde pertenço à equipa PTZ Eracing), desde de início que acreditava ser possivel bater o record dos 5000km que existia de um colega dinamarquês.

Diferença entre plataformas

Entre as várias plataformas de ciclismo indoor que existem no mercado, eu estive online em duas em simultâneo com 2 objectivos distintos.

Participei na VRAAM através da Fulgaz (plataforma onde visualizamos videos reais de percursos) com o apoio da Merida Bikes e da Ribapedal, onde consegui fazer 3534 km terminando a prova na 6ª posição geral, 1º escalão.

Em simultâneo estive na plataforma Zwift (mais conhecida de todos nós, um jogo virtual que muitas equipas profissionais utilizam para manter a competitividade dos seus atletas) com o apoio da minha equipa PTZ e-racing que actualmente está no TOP 10 Mundial, totalizei 5536km.

Foram muitos os atletas que me acompanharam nesta plataforma, que me deram os “kudos” e que me pediram amizade, talvez para comprovarem que eu não era um robot, ou que estava a fazer “cheating“.

 

Superaste o recorde Mundial, o que significa para ti ?

Desde que iniciei este desafio, tive sempre como objectivo fazer mais que 5000 km non-stop, ou seja bater o record mundial do colega Dinamarquês, sabia que não iria ser fácil mas também tenho consciência das minhas capacidades e sentia que era possível concretizar este desafio.

Actualmente sinto-me super feliz, apesar da fraca relevância que isso tem tido na comunidade, mais do que bater records eu valorizo o facto de poder transmitir a importância do poder da nossa mente para a concretização dos nossos objetivos, tanto na vida desportiva, profissional ou pessoal! Não desistas, luta contra isso!

Cada vez as plataformas digitais de ciclismo têm mais afluência, e impor novos limites a outros atletas deixa-me sempre muito orgulhoso, eu gosto de me desafiar e superar os meus limites, por isso, quando alguém bater o meu record, certamente irei-me sentir tentado a fazer mais e mais!

Com o passar do tempo, e com as médias que eu estava fazer percebi que era possível. Inúmeros incentivos do pessoal que me seguia fez-me ter mais força para dar mais e mais! Sinto -me muito feliz! Obrigado a todos!

Perspectivas para o futuro, qual o próximo objectivo ?

Como a minha vertente de eleição é as 24h em BTT, continuo a ter como objetivo principal este ano lutar pelos lugares cimeiros no campeonato do mundo que este ano se vai realizar na Austrália em Novembro.

Tenho treinado para isso e tenho a certeza que um dia conseguirei o meu objectivo, força mental não me falta!

Visualize também

Filipe Matos 3º do Mundo – Tudo é possível, basta acreditar!

Página do Filipe Matos – MTB Endurance Athlete

Texto: Henrique Dias
Fotos: Cedidas pelo atleta

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta