ATP Challenger 125, Pedro Sousa e Nuno Borges ganham

Pedro Sousa

Um dia depois de Frederico Silva e Gastão Elias, também Pedro Sousa e Nuno Borges se estrearam com vitórias no quadro principal de singulares do ATP Challenger 125 Oeiras Open, o maior torneio Challenger alguma vez organizado em Portugal, que tem a assinatura da Federação Portuguesa de Ténis e decorre no Complexo Desportivo do Jamor entre 16 e 22 de maio.

Texto: Gaspar Ribeiro Lança
Fotos: Sara Falcão

Sitio oficial do evento.

Pedro Sousa deu a volta a Damir Dzumhur

Único jogador luso entre o restrito lote de cabeças de série, fruto do 111.º lugar no ranking mundial, Pedro Sousa deu a volta ao ex-número 23 Damir Dzumhur (atual 120.º) e já liderava por 3-6, 7-6(4) e 4-0 quando o tenista bósnio desistiu, poucos minutos depois de ter caído na corrida a um amortie.

Sabia que ia ser um encontro bastante complicado.

Ele já foi top 25, é dos jogadores mais rápidos do circuito, tem uma excelente mão, varia muito bem o jogo e nesta condições é sempre perigoso.

Hoje havia algum vento e o campo estava com alguns ressaltos irregulares.

Não comecei muito bem, tive um pouco de sorte e consegui dar a volta”, começou por dizer o lisboeta de 32 anos, que não hesitou em colocar-se entre os candidatos à vitória final: “Já ganhei um torneio desta dimensão e estou a jogar em casa, em condições a que estou habituado.

Não digo que sou favorito, mas sou um dos que pode ganhar o torneio.

Sei que também posso perder na próxima ronda porque o nível está bastante elevado”.

Pedro Sousa

Pode tornar-se no melhor tenista português da hierarquia mundial masculina

Com a vitória desta terça-feira, Pedro Sousa marcou encontro com o holandês Botic van de Zandschulp (154.º).

Se vencer, o lisboeta de 32 anos ultrapassará João Sousa no ranking ATP para se tornar no melhor tenista português da hierarquia mundial masculina pela primeira vez na carreira, uma possibilidade que conhece, mas não o preocupa: “Sei que estou perto, não vou mentir porque olho para o ranking.

Só não sabia que podia ser amanhã. No entanto, preferia estar a fazer um ano melhor do que este e continuar como número dois.

O meu objetivo é subir o mais possível, não é passar o João.

Estive tanto tempo atrás dele e de outros e nunca vivi mal com isso. O mais importante é voltar a sentir-me bem”.

Nuno Borges

Nuno Borges aumentou o número de jogadores lusos no ATP Challenger 125 Oeiras Open

Depois de Pedro Sousa, Nuno Borges (296.º) aumentou para quatro o número de jogadores lusos apurados para a segunda ronda do ATP Challenger 125 Oeiras Open.

De regresso ao palco onde há cerca de um mês disputou as primeiras finais da carreira neste circuito (perdeu a de singulares, venceu a de pares), o jovem maiato “vingou” a derrota para Bernabé Zapata Miralles na primeira ronda do Maia Open ao vencer o espanhol — recém campeão do Challenger de Heilbronn, na Alemanha — por 6-4 e 6-4 em apenas 63 minutos.

Sinceramente estava à espera de um encontro extremamente bem disputado e foi, apesar de não ter sido longo.

Senti que em relação ao outro encontro tive outra disponibilidade para jogar e estive mais confortável nas trocas de bolas, enquanto ele estava mais irritado.

Vinha desgastado de ganhar o outro torneio e tentei tirar proveito disso”, analisou Borges, que esta semana entrou pela primeira vez no top 300 ATP.

João Domingues foi o único português a cair na 1.ª ronda

A participar pela primeira vez num torneio da categoria mais importante do ATP Challenger Tour, Nuno Borges vai medir forças na segunda ronda com o espanhol Pedro Martínez (99.º), um dos seis tenistas do top 100 inicialmente presentes no Oeiras Open e que no final da jornada desta terça-feira confirmou o favoritismo ao afastar o português João Domingues (226.º), por 6-4 e 6-2.

ATP Challenger 125 Oeiras Open
João Domingues

Já o conheço há muito tempo, somos amigos.

Ele foi superior, sobretudo nos momentos importantes, e conseguiu que eu não fosse capaz de impor o meu jogo.

Tive as minhas oportunidades e não as aproveitei e isso tem muito a ver com a fase em que ambos nos encontramos, ele vem de bons resultados, o que faz com que um jogo equilibrado caia para o lado dele”, analisou o tenista de 27 anos, natural de Oliveira de Azeméis, que segue para Paris, onde na próxima semana disputa o qualifying de Roland-Garros.

Cabeças de série do ATP Challenger 125 Oeiras Open conheceram desfechos bem diferentes

Ainda esta terça-feira, os dois primeiros cabeças de série conheceram desfechos bem diferentes:

Jiri Vesely (número 71 mundial e primeiro favorito) impôs-se ao francês Hugo Grenier (263.º) com os parciais de 6-4 e 7-6(2).

ATP Challenger 125 Oeiras Open
Jiri Vesely

Enquanto Steve Johnson (83.º ATP e ex-número 21, com quatro títulos ATP no currículo) não conseguiu confirmar o favoritismo e perdeu por 7-6(4), 3-6 e 6-3 para o qualifier Emílio Gomez, equatoriano que vem da vitória no Challenger de Salinas e que é filho de um ex-campeão de Roland-Garros, Andréz Gomez.

Na quarta-feira, a ação no court central do Complexo Desportivo do Jamor é inaugurada às 10h30, pelos jovens talentos Carlos Alcaraz e Brandon Nakashima.

Depois, não antes das 13h00, Nuno Borges defronta Pedro Martínez ao mesmo tempo que Frederico Silva enfrenta Facundo Bagnis no court 1, com o dia a seguir com os encontros entre Pedro Sousa-Botic van de Zandschulp e Gastão Elias-Federico Coria.

Parceiros

Deixe uma resposta