Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Bruno Maia, Sete maratonas em cima de uma passadeira

O período de confinamento pode ter travado a realização de provas um pouco por todo o Mundo, mas nem por isso levou os corredores a pendurarem as sapatilhas e encostarem-se no sofá à espera de que a tormenta passasse, Bruno Maia é um desses exemplos.

Bruno Maia, um militar de 44 anos que ao longo de sete dias completou sete maratonas em cima de uma passadeira.

Bruno Maia completou sete maratonas em cima de uma passadeira

Ao todo, este corredor natural da Moita esteve 25 horas e 47 minutos em ação, concluindo o desafio com um registo médio de 3h40m56 horas por cada maratona (uma média de 5’14/km), sendo que curiosamente a mais rápida acabou por ser a última: 3h19m29, a um ritmo médio de 4’44/km.

O militar da Marinha, de 44 anos, está habituado a participar em provas de grande distância e agora com o cancelamento das mesmas decidiu experimentar correr na passadeira, em casa, e foi assim que as maratonas foram feitas.

O cabo Maia, que também é monitor de educação física e presta serviço no Centro de Educação Física da Armada, colocou ainda mais um desafio, cada prova não podia ultrapassar as 4 horas, o que foi cumprido.

Bruno Maia como surgiu a ideia de completar 7 maratonas em 7 dias?

Com o cancelamento de muitas provas. Tinha as 24h Mem Martins e o Pt281+ (até ver) como objetivos até meio do ano. Resolvi dividir os 281km pelos 7 dias da semana (dava +\- 40km), mas por mais 2km dá a distância da maratona…partiu um bocado por aí.

Superou as suas expetativas?

Fiquei bastante satisfeito com o meu desempenho, pois todos os dias o corpo reagia com algum á vontade…tirei boas ilações da “aventura.

O tempo final das sete maratonas superou a expetativa?

O tempo final foi o expectável…meti um pouco de pressão extra em mim ao querer fazer todas as maratonas sub4h.

Esperava conseguir concluir todas elas?

Não tinha ideia disso…apenas me queria superar diariamente…mas com o passar dos dias comecei a acreditar cada vez mais nisso.

Qual foi a maior dificuldade nos 7 dias Bruno Maia?

Foi uma alergia (urticária) que apanhei no jantar de quinta feira… fiquei algo debilitado, tive de tomar anti-histamínico o que me deixou bastante mole para a maratona de sexta feira e seguintes…

Além do esforço que é fazer a maratona, ainda tinha o contra de estar a passar mal as noites, pois a urticária causa bastante incómodo devido à comichão que provoca no corpo. Pensei que podia não correr bem o resto que faltava.

Isso diz muito do espírito de superação que tinha para este desafio..

Ajudou ainda mais a esse nível.

Bruno Maia

Acredito que as ultimas maratonas maratonas foram as mais complicadas.. Qual delas foi a mais complicada ?

A de sexta-feira… Mas as últimas duas também não foram fáceis, mas com o aproximar do fim, o psicológico consegue elevar os níveis de performance… e como tal consegui concluir o que me tinha proposto.

Durante as sete maratonas, teve alguma distração para passar o tempo?

Punha sempre a televisão no canal da Eurosport e ia vendo o que estava a dar… era mais por aí. De resto tentava sempre estar concentrado na corrida que ia fazendo.

Qual é a sensação de correr na passadeira? É diferente para a estrada ou os Trilhos?

Bastante diferente… espaço confinado, sempre a mesma vista, mais transpiração, o que leva a uma maior e mais rápida fadiga.

Já treina na passadeira há muito tempo ?

Nem por isso… Nunca fui grande adepto de passadeira, mas devido ao que estamos a passar (COVID 19), tive que me adaptar…

Tem dicas para treinar na passadeira ?

Uma boa dose de paciência… e ter tudo há mão para que nada falte durante o treino (toalha, água, telemóvel ou tablet para passar melhor o tempo)…e nunca sair da passadeira logo após o treino, fazer sempre uma pequena caminhada para o corpo não estranhar a mudança brusca.

Bruno Maia também faz provas?

Sim… vou fazendo algumas de Ultra Trail pela minha equipa o OCS-Arrábida Trail Team

Depois deste desafio, qual o próximo objetivo?

Se tudo corresse bem iria ser a Ultramaratona Pt281 em Julho, veremos se é realizada

Acredito que com esta superação de grande nível, já vai com motivação para a UltraMaratona Pt281 .. vai ser canja para si?

Claro que não… de fácil não vai ter nada. Mas que ajuda este tipo de superação, ajuda sim senhor.

Bruno Maia sei que é Militar, é importante na sua vida ?

É a minha vida…a minha profissão!!!

Bruno Maia deixou por ultimo rasgados elogios ao nosso OPraticante.pt ..

Continuem assim… a mostrar á sociedade o tão importante que é o praticar desporto…

No final, ficou “uma sensação de alívio, uma superação concluída e um grande orgulho por ter noção que fiz um pouco de história”, assume Bruno Maia.

Bruno Maia

Referir mais uma vez Bruno Maia conseguiu o seu melhor tempo na ultima maratona com 3h19min., simplesmente fantástico!

Mesmo assim, e apesar dessa dificuldade adicional, o segredo para superar as dificuldades foi claro: “a resiliência, o trabalho feito anteriormente na resistência e muita cabeça, acima de tudo. O corpo não quer, mas a mente comanda!

Os objetivos foram totalmente alcançados e como refere o próprio no final “é um misto de emoções e de satisfação. Agora é desfrutar o momento.

Página de Bruno Maia.

Página da OCS – Arrábida Trail Team.

Visualize também

Passadeira rolante substitui corrida na rua?

“A corrida é algo viciante!” – Isabel Moleiro

André Gouveia faz 200 voltas numa pista improvisada …

Também houve um outro caso quase semelhante, de André Gouveia, um corredor natural de Coimbra a viver em Lisboa, que no espaço de pouco mais de mês e meio viu duas provas suas agendadas irem por água abaixo.

No seu calendário estavam a Maratona de Tóquio e a de Londres, mas também sonho de completar o circuito World Marathon Majors e receber a tão desejada medalha das seis maratonas mais importantes do Mundo.

Ora, sem Tóquio e Londres, este director financeiro de 40 anos não quis deixar o seu primeiro semestre sem uma maratona, foi então que decidiu à porta de casa., completar os 42,195 quilómetros da maratona num circuito que não teria mais de 200 metros.

Ao todo, contas feitas por alto, André Gouveia terá dado mais 200 voltas à sua pista improvisada.

Texto: Tiago Lopes
Fotos: Cedidas pelo Bruno Maia

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta