Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Odivelas viu novos Campeões coroados

Cumpriu-se este domingo o último dia do Campeonato AS Nacional de Seniores . A competição realizou-se este fim-de-semana no Pavilhão Multiusos de Odivelas.

Com 52 Atletas nos tapetes, a “Prova Rainha” do Judo Nacional terminou em Odivelas com a coroação dos Novos Campeões das categorias -60 kg e -66 kg masculinas e -48 kg, -52 kg e -57 kg femininas. A prova contou com a participação de 130 Judocas nos dois dias.

Nas 3 categorias femininas competiram 14 Atletas. Catarina Costa (-48 kg), Patrícia Matias (-52 kg) e Wilsa Gomes (-57 kg) venceram as finais e sagraram-se Campeãs Nacionais.

No masculino, foram disputadas 2 categorias por 38 Judocas, coroando como Campeões: João Abreu (-60 kg) e André Soares (-66 kg).

Destaque para João Abreu (-60 kg) e Wilsa Gomes (-57 Kg) que conseguiram renovar os seus títulos.

Odivelas

Campeonato Nacional Paralímpico em Odivelas

Depois do Campeonato Nacional Paralímpico deste sábado, a Federação Portuguesa de Judo estreou mais uma competição em Odivelas, o Campeonato Nacional de Judo Adaptado Deficiência Intelectual – Síndrome de Down, que teve a participação especial de Atletas com Paralisia Cerebral (PC).

A competição foi disputada em 9 categorias (-63 kg e +63 kg femininos e -60 kg, -66 kg, -73 kg, 81 kg, +81 kg, -90 kg PC e +90 kg PC masculinos) por 23 Atletas.

Patricia Fernandes (-63 kg), Susana Pereira (+63 kg), Paulo Vitor (-60 kg), Paulo Lino (-66 kg), Diogo Corte (-73 kg), André Vieira (-81 kg), Carlos Alves (+81 kg), João Félix (-90 kg PC) e João Gomes (+90 kg PC), sagraram-se os primeiros Campeões Nacionais de Judo Adaptado nas respetivas categorias.

Campeonato Nacional de Absolutos

No masculino, Bruno Silva foi o vencedor entre os 15 atletas participantes. Rochele Nunes venceu no feminino, depois de se sobrepor à sua colega do Benfica, Adynsangela Moniz.

Jorge Fernandes – Presidente da Federação Portuguesa de Judo

“A Família do Judo ficou mais forte com esta competição”

Todas as provas deste fim de semana correram muito bem, especialmente a competição nacional dos atletas cegos e baixa visão e a dos atletas com Síndrome de Down.

Este ano os atletas cegos e baixa visão integraram todos os estágios que organizámos com os judocas.
É uma boa forma de sensibilizar todos os que estão ligados à modalidade.

Foi excelente para todos podermos ver que o Judo pode ser praticado por qualquer pessoa.

Qualquer pessoa, independentemente da sua limitação física pode praticar Judo.

A Família do Judo ficou mais forte com esta competição.

Para a nossa Seleção Nacional, foi uma boa preparação para o Campeonato do Mundo que se realiza na próxima semana.” referiu Jorge Fernandes – Presidente da Federação Portuguesa de Judo.

Catarina Costa

Catarina Costa obtêm o primeiro titulo nacional

Este é o meu primeiro título nacional.

Este titulo tem um sabor especial.

A minha adversária era muito dificil, tive de entrar muito concentrada e fazer combates fortes para conseguir vencer.

Agora tenho um mês para me preparar para o Masters, vamos ver como corre.
Quero tentar integrar o grupo das 16 primeiras.

Esta prova foi uma boa preparação. Estou a tentar fazer o meu melhor, quero chegar longe na prova.

João Abreu

João Abreu “Não consegui adaptar-me ao sistema internacional”

Este ano foi muito complicado para mim.
Fiz a opção de fazer o circuito internacional e não correu bem.”

Não consegui adaptar-me ao sistema internacional.
A maneira de estar na competição, de encarar o adversário, a forma como combatem, como fazem uma luta taco a taco, um pequeno deslize pode levar a perder o combate. ”

Esta vitória nacional dá-me ânimo para continuar a trabalhar. ”

Agora vou descansar um pouco da competição e com a aprendizagem que tive, vou tentar melhorar para dar o salto e para o ano estarei novamente a competir.

Síndrome de Down

Abel Louro “Todos aqueles que passaram por nós mudaram”

A nível nacional já se fazem Opens ligados às Pessoas com Deficiência.

Esta competição é uma aposta da Federação nesta vertente.
É importante para estes jovens porque sentem que têm um lugar na modalidade e no desporto em geral.

Ao nível do treino, claro que estas pessoas têm limitações e temos de adaptar o ensino do Judo com palavras e indicações mais simples e concretas.
Nota-se uma grande evolução nestes jovens com a prática da modalidade.

Todos aqueles que passaram por nós mudaram.
Houve melhorias nas relações interpessoais, a nível físico com a perda de peso, no controlo da ansiedade e da raiva, entre outros fatores.

Estes Judocas enchem-nos de alegria tanto nos treinos como nas competições.” declarou Abel Louro – Treinador de Judo Adaptado – Escola de Judo Ana Hormigo

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta