Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Cervicalgia e a bicicleta

ciclismo02Cervicalgias

A coluna cervical é composta por vértebras que se estendem do tórax até à base do crânio. O pescoço apresenta grande mobilidade e suporta o peso da cabeça. Estando menos protegido do que o resto da coluna, o pescoço é vulnerável a diversos tipos de lesões que causam dor e limitação de movimentos.

Causas de dor no pescoço

A região cervical possui grande mobilidade, sendo assim ela é altamente dependente do suporte muscular para mantê-la estável, tornando assim os músculos mais suscetíveis a lesões. Por isso, as causas mais comuns de dor cervical são decorrentes de desordens mecânicas, que envolvem alterações posturais e fatores ergonômicos, que geram alterações e compensações musculares resultando em dor e rigidez no pescoço. No caso do ciclista, resulta da sobrecarga, visto que em treinos mais longos passam demasiado tempo com a cervical em hiperextensão.
Esta postura de hiperextensão da cervical mantida por longos períodos pode originar as cervicalgias, podendo estas afetar também a zona dorsal superior (zona das omoplatas), ombros, braços e mãos.

ciclismo01Prevenção das dores no pescoço

Partindo do princípio de que a bicicleta está com as medidas adequadas ao ciclista, uma das formas que podemos evitar ou minimizar as dores são os alongamentos da musculatura cervical, após os alongamentos poderá também efectuar movimentos circulares à cabeça de forma a relaxar os músculos cervicais e a dar mobilidade às vertebras cervicais. Em caso de bloqueio das vertebras cervicais, estes movimentos podem ajudar a desbloquear.

ciclismoTratamento de cervicalgias

Como tratamento destas patologias, aconselha-se que procure uma medicina complementar, como a Osteopatia, Massagem, Mesoterapia Homeopatica, Auriculotepia, etc.

Texto de: Tozé Cunha
Foto de: Miguel David

 

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta