Êxito no 2º Passeio Noturno de Natal – Luzes Solidárias

O 2º Passeio Noturno de Natal – Luzes Solidárias, apadrinhado por Marco Chagas e José Mendes, saldou-se num êxito com mais de duas centenas de pessoas a participarem na iniciativa de angariação de fundos para a AAC – Casa da Criança de Guimarães e o Centro Juvenil de São José. O sucesso da iniciativa já conduziu ao agendamento da edição de 2015 para o dia 5 de dezembro.

O passeio de bicicleta conferiu um colorido e uma animação peculiar à cidade de Guimarães e teve o seu ponto alto quando, na passagem pelo Centro Juvenil de São José e pela Casa da Criança de Guimarães, foram acesas as luzes de natal das instituições.
As mais de duas centenas de participantes corresponderam em pleno aos objetivos da iniciativa e, além da participação no passeio solidário, deram uso à sua imaginação e decoraram as bicicletas e o equipamento com o tema da campanha solidária “ Luzes Solidárias”.
Promovido em conjunto pela Associação de Ciclismo do Minho, Silvares Com Vida e Vimaranes BTT, o 2º Passeio Noturno de Natal – Luzes Solidárias foi apadrinhado por Marco Chagas (comentador televisivo e vencedor de quatro edições da Volta a Portugal) e pelo vimaranense José Mendes (ciclista profissional da NetApp – Endura), tendo-se também associado à causa Pedro Mendes (medalha de bronze no Campeonato Europeu Sub-23 de Triatlo) e vários atletas e renome.
Antes do arranque do passeio, Marco Chagas, na companhia do Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, visitou o Centro Juvenil de São José onde teve a oportunidade de conhecedor pormenorizadamente o trabalho desenvolvido por aquela instituição centenária. Anteriormente, também os ciclistas José Mendes e Tiago Machado visitaram a AAC – Casa da Criança de Guimarães para conhecerem de perto a instituição.
Contando com o apoio de várias personalidades e ciclistas que ajudaram a atingir o objetivo da campanha de angariação de fundos, o percurso do 2º Passeio Noturno de Natal – Luzes Solidárias teve início e final do parque superior do GuimarãeShopping, contemplando passagem por várias ruas do centro histórico da cidade e paragens no Centro Juvenil de São José e nas instalações da AAC – Casa da Criança de Guimarães. No final foram sorteados diversos prémios.
A edição do próximo ano do Passeio Noturno de Natal – Luzes Solidárias encontra-se já marcada para o dia 5 de dezembro de 2015.

A Associação de Apoio à Criança (AAC)
A Associação de Apoio à Criança (AAC) é uma IPSS, sem fins lucrativos e de superior interesse social (DR nº 32 de 07 de Fev. de 2003), constituída em 2001, na cidade de Guimarães. Tendo por objeto o acolhimento temporário de crianças, vítimas de maus tratos, negligência ou abandono, a AAC desempenha uma missão de primordial importância e de utilidade social inquestionável e, cada vez mais, com sentido de urgência. Na sua atividade permanente, a AAC procura sempre o bem-estar das crianças e ajuda a definir o seu projeto de vida, contando para “a realização deste sonho” com a solidariedade de toda a comunidade, empresas e particulares. O Centro de Acolhimento Temporário da AAC iniciou a sua atividade em Fevereiro de 2005, em instalações provisórias, tendo em Janeiro de 2007 passado a utilizar um edifício recuperado em pleno Centro Histórico de Guimarães. Habitualmente a Casa da Criança de Guimarães, como é designada, acolhe cerca de 20 crianças. Na sua curta vida já acolheu, no entanto, 110; umas regressaram à família biológica e outras, encontraram um novo lar e um novo colo de que tanto careciam. Como reconhecimento do trabalho desenvolvido pela direção e por outros voluntários e pela equipa de profissionais que, diariamente, ali trabalham com dedicação e empenho foi atribuído à Associação de Apoio à Criança o estatuto de Instituição de Emergência Infantil.

O Centro Juvenil de São José
O Centro Juvenil de São José é uma IPSS, originária das antigas Oficinas de São José, fundadas no Convento das Capuchinhas, desde 1918.
Dedicado ao acolhimento e inserção social de crianças e jovens sem o apoio familiar essencial ou em risco de exclusão social, o Centro Juvenil de São José tem capacidade para acolher e ter à sua responsabilidade cerca de 50 crianças e jovens dos 6 aos 18 anos.
A conversão do convento em lar para Jovens com muito poucos meios sociais e económicos, foi feita a partir de 1918 pela orientação e colaboração de D. Domingos da Silva Gonçalves, bispo da Guarda, fundador das Oficinas de São José, em Guimarães, no ano de 1915.
Esta instituição de ação social, visa estar a par de uma valorização pessoal, preparando os seus educandos para uma sã integração social, cultivando o desenvolvimento intelectual, físico, a formação espiritual, moral e religiosa, os valores do trabalho e da solidariedade, assim como os da cultura e da educação pelas belas artes, pela ecologia e pelo desporto.

Clique aqui para ver mais fotos.

Texto e fotos de: ACM

Parceiros

Deixe uma resposta