Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Joni Brandão trepa para a vitória

16-Ser-pódio

O português Joni Brandão (Efapel) conquistou hoje, 15 de maio nas Penhas da Saúde, o Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela, graças á vitória em solitário na terceira e última etapa, que teve 194,1 quilómetros, desde a Guarda.

O ciclista feirense atacou no início da subida de 10 quilómetros da Covilhã para as Penhas da Saúde e, ao longo da escalada, desenvencilhou-se da concorrência para terminar a etapa em solitário. Joni Brandão terminou a tirada com 37 segundos de vantagem sobre o espanhol Sergio Pardilla (Caja Rural-Seguros RGA) e com 1m29s relativamente a Edgar Pinto (Seleção Nacional/Liberty Seguros), que o acompanharam no pódio.

A classificação geral individual terminou com o mesmo ordenamento da etapa. Joni Brandão fechou a competição com 43 segundos à melhor sobre Sergio Pardilla e com uma margem de 1m37s para Edgar Pinto.

A equipa tinha o objetivo de ganhar esta corrida e foi aquela que mais trabalhou para isso, desde o primeiro dia. Ataquei logo no início da subida para fazer a seleção desde longe. Foi um bom teste para o que falta de temporada. Este resultado e o bom desempenho em Castilla y León dão-me confiança para os compromissos futuros”, afirmou Joni Brandão antes de ser coroado no pódio.

A etapa deste domingo teve duas fases, antes da serra e depois da serra. Na primeira, a frente de corrida foi assumida por Eduard Prades (Caja Rural-Seguros RGA), Thomas Baylis (One Pro Cycling), David de la Fuente (Sporting-Tavira), Ricardo Ferreira (Rádio Popular-Boavista), Samuel Caldeira (W52-FC Porto) e Diego Milán (Inteja-MMR Dominican Cycling Team).

A subida para a Torre foi muito atacada no pelotão, anulando a escapada e lançando José Mendes (Seleção Nacional/Liberty Seguros) para uma cavalgada solitária. Já na descida para Manteigas, o minhoto recebeu a companhia de Raul Alarcón (W52-FC Porto) na frente da corrida. Foram perseguidos pela Caja Rural-Seguros RGA. O luso abdicou a 25 quilómetros do fim, mas o espanhol decidiu persistir, apesar da aceleração no grupo principal.

A subida final matou as aspirações de Raul Alarcón, que atacou em todas as etapas. Como prémio de consolação, leva para casa a camisola das metas volantes. Rui Vinhas, da mesma equipa, venceu a classificação dos trepadores, enquanto a W52-FC Porto triunfou por equipas. O russo Dmitrii Strakhov (Lokosphinx) foi o melhor jovem.

Classificações
3.º Etapa: Guarda – Penhas da Saúde, 194,1 km

1.º Joni Brandão (Efapel), 5h19m49s (Média: 36,415 km/h)
2.º Sergio Pardilla (Caja Rural-Seguros RGA), a 37s
3.º Edgar Pinto (Seleção Nacional/Liberty Seguros), a 1m29s
4.º António Carvalho (W52-FC Porto), a 2m19s
5.º Heiner Parra (Boyacá Raza de Campeones), a 2m33s
6.º Luca Wackermann (ANSR Dubai), a 2m53s
7.º Amaro Antunes (LA Alumínios-Antarte), a 3m02s
8.º Danilo Celano (Amore & Vita-Selle SMP), a 3m07s
9.º Henrique Casimiro (Efapel), a 3m10s
10.º João Benta (Louletano-Hospital de Loulé), a 3m34s

Geral Individual

1.º Joni Brandão (Efapel), 13h40m58s
2.º Sergio Pardilla (Caja Rural-Seguros RGA), a 43s
3.º Edgar Pinto (Seleção Nacional/Liberty Seguros), a 1m37s
4.º António Carvalho (W52-FC Porto), a 2m31s
5.º Heiner Parra (Boyacá Raza de Campeones), a 2m45s
6.º Luca Wackermann (ANSR Dubai), a 2m53s
7.º Amaro Antunes (LA Alumínios-Antarte), a 3m14s
8.º Henrique Casimiro (Efapel), a 3m21s
9.º João Benta (Louletano-Hospital de Loulé), a 3m46s
10.º Frederico Figueiredo (Rádio Popular-Boavista), a 3m47s

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta