Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq
Coluna Esq

LOUZANTRAIL, uma prova de (muitas) emoções!

O Montanha Clube, Secção de Trail Running organizou, nos dias 7 e 8 de março na Vila da Lousã, mais uma edição do Louzantrail. “OPraticante.pt” teve o privilégio de ser, uma vez mais, digital partner do evento.

Estrelas e Amantes do Trail no Louzantrail

Um fim de semana em GRANDE!

A Serra da Lousã reuniu estrelas e amantes do trail nacional e internacional em percursos com diferentes distâncias e nível de dificuldade para todos os gostos.

No dia 7 de Março, inserido no campeonato nacional de Trail Ultra, tivemos o Louzantrail Ultra de 43 km com mais de 3000 metros de desnível positivo.

No período da tarde, a Corrida dos Rapozinhos, com diferentes distâncias, para os mais pequenos se divertirem e fomentar o gosto pelo desporto, em particular pela corrida/trail.

LouzanTrail
Foto: Fotos do Zé – Rapozinhos

Já no dia 8 de Março, inserido no campeonato nacional de Trail e pelo segundo ano a integrar o circuito internacional Golden Trail National Series, teve lugar o Louzantrail Longo de 30 Km com mais de 2000 metros de desnível positivo.

O evento incluiu ainda neste dia: o Louzantrail Curto, de 18 km com cerca de 1300 metros de desnível positivo; o Youth Trail, uma novidade este ano, de 11 km com cerca de 800 metros de desnível positivo; e ainda a caminhada.

Esta edição do Louzantrail contou com mais de 1400 atletas.
Quem tem a ousadia, a destreza de aceitar um desafio destes (cada um à sua maneira, com o seu objetivo), pode e deve sentir-se uma estrela do Trail!

Emoções transcendem o dia da prova!

Como tem sido habitual nas nossas deslocações à Serra da Lousã, não por ficar demasiado longe, mas para aproveitarmos as emoções ao máximo, consideramos ir o fim de semana completo (independentemente do dia em que seja a nossa prova). Há muito para ver e saborear na Lousã!

Emoções
Em família, com emoções ao rubro!

Assim, na sexta-feira, preparamos a mala e delineamos o plano para sábado, dia do Ultra em que nenhum de nós, “Manos Garrido & Companhias”, iria participar mas queríamos apoiar os atletas desta distância, em particular Manuel Martins, o “Lobo Solitário”, o quinto elemento que representou a equipa do “OPraticante.pt”.

LOUZANTRAIL
Foto: Matias Novo – Fotografias

Não conseguimos chegar a tempo da partida, dada pelas 8 horas, mas com recurso ao guia do atleta disponibilizado pela organização, que merece destaque pois é um elemento muito válido para quem participa mas também para quem pretende apoiar e ver os atletas a passar, foi possível consultar as zonas de público.

Depois de passar no Terreiro das Bruxas, onde nos deram indicação que já todos os atletas tinham passado, seguimos em direção a Isto é Lousã (Letras), a segunda zona de público identificada no guia do atleta.

Encontrámos o Lobo Solitário nas Letras!!

Foi aqui que começamos a viver as primeiras grandes emoções! Neste local, já por si espetacular, com uma paisagem incrível, ver aqueles atletas a vencer todo aquele desnível positivo, era impossível não sentir nada, não dar apoio e incentivo, seja a alguém conhecido ou desconhecido!

LOUZANTRAIL
O encontro com o “Lobo Solitário”!

Pouco tempo depois, avistamos o nosso colega de equipa, cansado mas animado pela beleza da serra, pelo apoio que recebia e com o pensamento de que “quase” metade do desnível positivo estava ultrapassado!

Mas ainda faltava tanto.. Um pouco de RedBull, que tinha instalado o seu pórtico neste local, mais umas palavras de incentivo e lá seguiu em frente!

No Baloiço, batemos palmas!

Apesar de existir outras zonas de público, como as aldeias de Xisto Talasnal e Candal, decidimos ir em direcção a Trevim, mais precisamente ao local onde está instalado o Baloiço, recentemente renovado, e que é um verdadeiro fenómeno turístico!

LouzanTrail
Foto: Matias Novo – Fotografias

Neste local encontrava-se, o fotografo Matias Novo que teve a iniciativa de pedir colaboração ao público para formarem um corredor de apoio e incentivo aos atletas. Parabéns pela ideia, parabéns a quem ali estava naquele local que prontamente alinhou na iniciativa. O Ambiente era fantástico!! (ver vídeo)

Conseguimos contemplar a fantástica paisagem preenchida pelos atletas que “lutavam” com as suas forças para superar o declive acentuado da serra. As expressões de debilidade física acentuavam, neste local já iam com 30 km nas pernas e com muito desnível positivo!

Mais à frente, ao km 32, estava instalado o último posto de abastecimento em prova, a cerca dos 1200m de altitude. A partir daqui seria praticamente sempre a descer até à meta.

Nave Exposições da Lousã

O Louzantrail teve como partida e chegada na Nave Exposições da Lousã, assim como quase toda a logística, expositores, secretariado, abastecimento final, massagens e entrega de prémios.

Foi, portanto, mais um local de fortes emoções, com a chegada dos valentes atletas que superavam o seu desafio. Quem assistia não ficava indiferente, ainda mais quando chegavam caras conhecidas!

Já com a garantia da chegada com sucesso (chegou inteiro e superou o seu objetivo de tempo para conclusão da prova, well done!) do nosso colega, fizemos o habitual levantamento dos dorsais, sem demoras.

LouzanTrail
Foto: Matias Novo – Fotografias

 

…o tão esperado dia!

A partir daqui, o nosso texto vai incidir sobre a distância de 30 Km, prova em que eu, “Mano Garrido mais novo”, participei.

Com tudo preparado na véspera – equipamento, hidratação, alimentação, material obrigatório – depressa me coloquei pronto para começar o desafio.

A cerca de 20 min da hora prevista de início, passei o controlo zero onde era verificado se tínhamos o material obrigatório (dorsal, apito e manta térmica).

Ainda peguei no telemóvel para dar uma última olhadela ao gráfico da altimetria do percurso, ver os pontos mais críticos, que é como quem diz, onde vão surgir as maiores paredes!

É uma informação útil para ter no dorsal, essencialmente a pensar naqueles que possam não ter acesso a meios digitais para consultar durante a prova, e gerir assim melhor as energias!

Contagem decrescente, PARTIDA!!

LouzanTrail
Foto: Matias Novo – Fotografias

Os atletas foram-se concentrando, numa primeira fase ainda dentro do pavilhão, posteriormente, e com o tempo favorável (sem sol mas com temperatura amena, boa para quem ia suar muito!), do lado de fora junto à linha de partida.

A organização chama para a frente os atletas favoritos ao pódio, de acordo com o ranking ITRA – International Trail Running Association, e ajuda na animação dos participantes!

As palavras de incentivo dos Speakers Hugo Águas e José Carvalho (Joca), a música, os inúmeros registos fotográficos e de vídeo para mais tarde recordar fazem a emoção/ansiedade aumentar! …Começa a contagem decrescente e à hora prevista, sem atrasos, é dada a partida! (ver vídeo)

LouzanTrail
Foto: Matias Novo – Fotografias

Rumo ao Terreiro das Bruxas (sem vassoura voadora)!

É incrível o ritmo logo imposto no primeiro km, certo que era em alcatrão e em plano, mas parecia que não teríamos pela frente 30 km com 2000D+. Concluído esse “sprint”, na zona de Cacilhas, entramos na Serra.

Seria a primeira parede de 5km até chegar ao Terreiro das Bruxas. O ritmo decresceu drasticamente. Os trilhos eram mágicos mas sem a fantasia de ter uma vassoura voadora. Mesmo assim, cheios de força e coragem (ainda estávamos no início), grande parte dos atletas seguiam a tentar meter o belo do trote!

Durante a subida tivemos ligeiros “intervalos” (descidas) para ganhar algum ânimo e não cair ali logo para o lado.

Ainda assim, a cabeça era invadida por certos pensamentos: “já me sinto tão cansado, e ainda estou no início”; “caminha agora para conseguires correr alguma coisa de jeito quando começar a descer”; “para a próxima trago bastões”; “sabes para o que vinhas por isso não te queixes, aprecia mas é a beleza dos trilhos e desvaloriza a dureza dos mesmos”.

Foto: Matias Novo – Fotografias

 Três Aldeias de Xisto até alcançar o 1º Abastecimento

Qual gel, qual barra energética,.. nada melhor que uma descida para renovar o corpo e a alma! E que bela descida, iniciada ainda antes da Casa do Guarda! Contudo algumas inclinações e o terreno já “lavrado” impunham muito cuidado, pois podia originar uma renovação do corpo não desejada!

Foto: Matias Novo – Fotografias

Foram cerca de 2,5 km a bom ritmo, com intervalo para uma passagem difícil pela parede dos rochedos, passando pelo trilho da raposa até iniciar ao km 9 a subida até à primeira aldeia de Xisto. Era o início da segunda parede, com cerca de 2 km, que fazia a ligação entre Casal Novo e Isto é Lousã – Letras.

Foto: Matias Novo – Fotografias

Mas vamos por partes, primeiro objetivo chegar ao topo da aldeia, vencendo aquela escadaria enorme. Em seguida chegar às Letras, onde estava montado pórtico da Red Bull. Ver que pessoas nos esperavam foi um magnífico incentivo para vencer todo aquele desnível positivo. Público fantástico, obrigado!

Foto: Matias Novo – Fotografias

Nesta altura parece-me ouvir a partida do Louzantrail Curto, pela hora 09:30, devia de ser. Embora já perto do primeiro abastecimento, aproveito para abastecer um pouco de água e um pouco mais de red bull na esperança de poder revitalizar as pernas.

Foto: Matias Novo – Fotografias

Começamos a descer, do Chiqueiro ao Talasnal, onde estava o 1º abastecimento, foi uma maravilha. Terá sido do red bull? Sentia-me bem e com o abastecimento melhor fiquei! Muito completo, com produtos locais, não dava vontade de sair de lá. Muito bom!

Foto: Matias Novo – Fotografias

 

Rota da Levada, Candal e Cerdeira

Após uns metros de estrada à saída do Talasnal, voltamos aos trilhos. Single track sempre a descer, com inclinações acentuadas (perigo de queda!), até chegar à levada de água, que canaliza água da serra para a Central Eléctrica. Aqui já não convinha ter desequilíbrios, a beleza e a profundidade da ravina eram ambas brutais!

Foto: Matias Novo – Fotografias

Depois do plano da levada, começamos a subir em direção ao Candal. Trilho que já conhecia e que apesar do desnível positivo dá para imprimir um bom ritmo.

Após o Candal ainda subimos mais um pouco até entrar num single track praticamente plano até Cerdeira. Não ter declive ajudou, adorei conhecer esta ligação entre estas duas aldeias de xisto, com passagem em bonitos cursos de água.

Dos quase 1000m de altitude até à Meta!

Com cerca de 20 km decorridos, parecia que tudo ia bem, faltava mais uma parede e depois seria sempre a descer até à meta. Saí, portanto, do segundo posto de abastecimento, na Cerdeira, com a confiança em alta!

Até que… Começou a doer! Não quer dizer que antes não tinha doído, mas desta vez foi uma “coça” grande! Cerca de 1 km com 300 D+, parecia não ter fim.

Foto: Matias Novo – Fotografias

Comecei a ser ultrapassado, sempre num ambiente de boa disposição e partilha da dor entre os atletas. Pensei eu que quando começasse a descer talvez os “apanhasse” novamente.

Mas, se a subida não foi fácil, a descida dos quase 1000m até a meta foi de “morte”. Que descida louca! Em apenas 4km descemos 700m!

Começou com um trilho fabuloso numa das encostas da serra, passou pelo Trilho do Esquilo, descida das Colmeias, Escadas da Central, Ermida da Nossa Senhora da Piedade. As minhas pernas só queriam parar. Impressionante ver o ritmo de alguns atletas nesta fase da prova.

Foto: Matias Novo – Fotografias

Do santuário à meta!

No Santuário da Senhora da Piedade, a faltar 3 km para a meta, o percurso foi comum a todas as distâncias. Percorremos o trilho até à Companhia de Papel do Prado e já em alcatrão, com o aglomerado de atletas e aparecimento dos primeiros apoiantes, surge a energia(que pensava já não ter) para terminar a prova.

É incrível a EMOÇÃO de PARTICIPAR ….  ….e CONCLUIR o LONZANTRAIL!!

Foi um fim de semana de Festa na Serra da Lousã!!
Montanhas de amor….
Montanhas de emoções….

“ISTO É LOUSA!”

Manos Garrido & Companhias – FINISCHERS

OPraticante.pt” esteve representado em todas as provas competitivas:

LouzanTrail Ultra 43km – Manuel Martins (Lobo Solitário), LouzanTrail  30km – Pedro Garrido (Mano Garrido novinho), LouzanTrail Curto 18km – Mafalda Pereira e João Miguel Garrido (Mano Garrido velhinho), Louzantrail Youth – 11km – Marta Carmo

Foto: Matias Novo – Fotografias

Visualize aqui os resultados oficiais……..

Até 2021, lá voltaremos.

Evento 2020.

Página do evento.

Sitio oficial do evento.

Texto: Pedro Garrido
Fotos: Nuno Matias Fotografia

 

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta