Banner superior
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Marginal de Miramar, corrida encheu-se de animação e cor

Na antevisão da abertura da época balnear com o calor a aumentar e com as pessoas a aproveitarem o litoral para se distrair, um dos melhores conceitos para esta época são os eventos sunset. A ProEvents aproveitou este conceito e organizou um evento desportivo ao final de tarde e com vista para o mar que encheu a marginal de Miramar de animação e de cor.

Corrida da marginal de Miramar

A 2ª corrida da marginal de Miramar aconteceu na freguesia de Arcozelo, Vila Nova de Gaia e foi uma organização da ProEvents em conjunto com a junta de freguesia de Arcozelo e do município de Vila Nova de Gaia, com o apoio de OPraticante.pt como média. A todos que desejassem participar no evento, podiam escolher entre a corrida cronometrada de dez quilómetros e ainda a tradicional caminhada sem fins competitivos na distância de cinco quilómetros. A complementar o evento estava ainda uma prova dedicada à mulher com a Running Women na distância de cinco quilómetros.

A equipa de OPraticante.pt esteve presente na corrida da marginal de Miramar e agora apresentamos nota como tudo decorreu.

Percurso plano a duas voltas ideal para boas marcas

A corrida da marginal de Miramar teve partida e chegada na rua Esplanada da Praia junto ao Necas Bar e aos atletas era proposto duas voltas a um percurso de cinco quilómetros e quem conhece esta zona sabia logo de antemão que não teria muitas dificuldades para o completar pois este era quase todo plano.

Logo após a partida, os atletas viravam à esquerda para subir a avenida Vasco da Gama e dai seguirem pela Avenida Sacadura Cabral junto ao clube de golf indo até à zona da praia de Aguda. O retorno era feito junto ao apeadeiro de comboios local e percorria-se em sentido inverso os primeiros quilómetros, mas com passagem na rua doutor Egas Moniz para descer para a zona de meta.

O percurso desta prova é muito simples e onde as dificuldades maiores são a ligeira subida junto ao ponto de retorno e os últimos quatrocentos metros de prova que são em estrada em empedrado. Em abono da verdade, podemos dizer que nesta prova e neste dia, o maior obstáculo que os atletas tiveram foi mesmo o vento que se fazia sentir forte e quando os atletas se dirigiam para a meta estava contra e dificultava mais a tarefa de quem corria.

António Fernandes

 

 

António Fernandes vence 2ª Corrida da marginal de Miramar

O grande vencedor desta prova foi António Fernandes do GDC Guilhovai que fez uma prova tranquila e sempre na dianteira a controlar a concorrência. O atleta do clube de Ovar terminou a prova isolado com 33:32min. A completar o pódio ficaram Tiago Freitas dos Figueiredos Runners & Friends com 34:12min e Hugo Moreira da RunRiver – Escola de Atletismo de Rio Tinto com 35:10min.

Andreia Cunha vence no sector feminino

A vertente feminina da prova desenrolou-se da mesma forma que a vertente masculina com a vencedora Andreia Cunha da Fisio a fazer uma prova sempre na dianteira e a controlar a concorrência para cortar a meta isolada com 38:58min. Com esta vitória, a atleta venceu três das quatro provas já realizadas pela ProEvents neste ano. A completar o pódio ficaram Liliana Rocha da RunRiver – Escola de Atletismo de Rio Tinto com 39:27min e Cristina Passos do Running Espinho com 42:36min.

Andreia Cunha

Vencedores por escalões

A prova teve vencedores por escalão e estes foram os seguintes:

Na competição masculina triunfaram José Rocha do Salgueiros (Seniores), Fernando Pinto Dinis (Vet I), António Sousa do Ripolins Grijó a Correr (Vet II), Jorge Luz do GDSPoleiros (Vet III), José Mota do CD São Salvador do Campo (Vet IV), José Cabral do CD São Salvador do Campo (Vet V) e António Pereira (Vet VI).

Na competição feminina venceram Sofia Pimenta do Lion Runners – G. D. Leões da Guarda (Seniores), Sara Nunes do Afis/Ovar (Vet I), Florinda Fernandes (Vet II), Alice Couto (Vet III), Deolinda Silva dos Ligeirinhos (Vet IV) e Fernanda Almeida (Vet V).

Adelaide Veludo – OPraticante.pt

OPraticante.pt sobe ao pódio

A equipa do OPraticante.pt obteve um lugar no pódio no escalão de VET 65 com Adelaide Veludo a subir ao segundo lugar classificação ao terminar a prova com 52:43min. A completar a equipa estiveram Tiago Lopes (38º geral / 14º sénior) – 41:01min, Nuno Fernandes (208º geral / 60º sénior) – 54:07min, Kátia Pereira (293ª geral / 18ª Vet I) – 01h02min e Filomena Soares (322ª geral / 4ª Vet V) – 01h16min.

Evento bem organizado, porém, com alguns atrasos no secretariado.

Estando pela segunda vez nesta prova, foi bom ver que tal como no ano passado houve uma boa adesão a esta prova. A rua da marginal junto ao Senhor da Pedra estava com boa presença humana e a animação era visível.

Filomena Correia – OPraticante.pt com Andrea Conceição – Ver Correr

Grande adesão ao evento

O secretariado da prova foi novamente junto ao hall de entrada de um restaurante local e ao contrário do ano passado em que tudo decorreu sem demoras, desta vez a entrega do kit de atleta foi mais demorada e com alguns contratempos. Fruto talvez da grande adesão ao evento em que para além da corrida principal, havia ainda a corrida da mulher e a caminhada. Nota-se que a organização quer apresentar melhorias, mas por vezes tantos pormenores acabam por prejudicar, mais do que melhorar. Os problemas no secretariado da prova são o único ponto negativo a apontar a esta prova.

Aos atletas era entregue um saco alusivo à prova com uma t-shirt técnica no mesmo tom, o dorsal com chip e folhetos promocionais. Na corrida da mulher era entregue um saco e t-shirt cor de rosa. Após a prova era entregue para alem da medalha finisher, uma bola de Berlim e águas. Para um preço de inscrição de 8/10 euros, o que foi entregue aos atletas está a um nível aceitável.

Junto ao local de partida e chegada da prova, tudo estava bem isolado e sinalizado e com a animação desde cedo no local. O local era ideal para se fazer um aquecimento em condições e com paisagens de sobra para se tirar as boas fotografias da praxe.

Percurso de qualidade e desta vez bem isolado

Na reportagem do ano passado mencionei que o ponto negativo da prova tinha sido o mau isolamento do percurso da prova e onde até se viu carros a virem na direcção dos atletas.

Este ano tenho de elogiar o isolamento do percurso que esteve a um bom nível. Não se verificou interferências no percurso da prova e em todas as ruas e cruzamentos havia autoridade a controlar o tráfego.

O percurso desta prova como mencionado anteriormente é propicio a boas marcas já que é praticamente plano. A comprovar isso está o facto de nesta edição da prova ter caído o recorde da prova e na competição feminina, a vencedora ter tirado quase quatro minutos ao tempo do ano passado.

Quanto à organização do percurso, todo o percurso tinha na sua extensão placas informativas com a quilometragem e tudo bem sinalizado. As três provas que decorreram no evento estavam sempre bem separadas e sem atrapalhações entre os participantes.

A prova teve um abastecimento de águas ao quilometro cinco da prova.

Bonito design das medalhas finisher

Algo que já se torna comum nas provas da ProEvents são as magnificais medalhas finisher que o parceiro da organização, a Oficina das Medalhas apresenta. Neste evento tivemos dois tipos de medalhas, uma em tons de azul para os participantes na corrida de dez quilómetros e uma em tons de rosa para a corrida da mulher. Nos dois casos, foram dois trabalhos de enorme qualidade e beleza. Esperamos pela próxima.

Nuno Fernandes – OPraticante.pt

Mais uma vez, pouco público a assistir à prova

É já tradição as ruas portuguesas estarem despidas de público quando há provas de atletismo. Apesar da prova ter-se realizado numa zona litoral bem localizada, o facto é que a prova tirando uma ou outra pessoa, não teve quase ninguém a assistir à prova. É certo que o vento que se fazia sentir não era apelativo, mas mesmo assim….

Corrida da Marginal de Miramar, uma prova com futuro.

A corrida da marginal de Miramar teve este ano a sua segunda edição e confirmou os pergaminhos que tinha evidenciado o ano passado. É uma prova com um conceito sunset que é bastante interessante e apelativa para a época do ano e dada a localização da prova.

O ano passado já tínhamos reafirmado que a prova tinha tudo para evoluir e de facto, este ano já se confirmaram as expectativas com um aumento dos atletas finalizadores de 249 para 320. De notar que o evento teve associada uma corrida da mulher que deu outro brilho global ao evento.

O evento em edições futuras tendo uma divulgarão adequada certamente atingirá a marca de 500 finalizadores na prova o que é um bom número.

Corrida do Torreão

O próximo evento da ProEvents será novamente uma prova sunset com a corrida do Torreão em Macieira da Maia, que acontecerá no dia 20 de julho.

Mais informações sobre a prova.

Texto: Nuno Fernandes
Fotos: José Coutinho / Proevents

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta