Meia Maratona de Cortegaça brilha num tempo indeciso

Os Falta D’Ar organizaram no passado domingo 8 de maio 2016, a 32ª meia-maratona de Cortegaça. Esta meia-maratona é das mais antigas do país a par da meia-maratona da Nazaré, liga as praias de Cortegaça e do Furadouro. Esta é uma prova emblemática num percurso praticamente plano. A par da prova também se realizou uma caminhada de cerca de 7 quilómetros.

estrada04

Após vários dias com temperaturas a lembrar o verão que se avizinha, no sábado, véspera da prova foi um dia com muita chuva e era esperado uma prova molhada no domingo. O domingo acordou cinzento! O tempo estava indeciso ora caía uma chuva miudinha ora estava o sol a tentar furar as nuvens. Foi neste ambiente que os atletas da Associação Desportiva de Amarante iniciaram a sua viagem rumo a Cortegaça. A prova de Cortegaça faz parte há já vários anos do calendário da secção de atletismo por se tratar de uma prova com uma agradável paisagem e bastante boa para se realizar bons tempos.

A equipa chegou a Cortegaça por volta das 8h30. Após se ter estacionado a carrinha da associação numa rua paralela à da partida da prova, dirigimo-nos para o secretariado a fim de levar os dorsais. À semelhança de outras organizações, Os Falta D’Ar prepararam os kits por equipa o que facilitou o processo de levantamento dos dorsais. Após a distribuição dos kits pelos atletas, houve tempo para um pequeno passeio até ao mar e um cafezinho antes de se iniciar os preparativos para a corrida.

O tempo estava simpático apenas caíam alguns pingos de chuva de vez em quando. Preparados, a equipa dirigiu-se para a partida. Desta vez, apesar de inscrito, não participei na prova, uma lesão no joelho, contraída na meia-maratona de Viana do Castelo, impediu-me de participar. Uma vez mais vi a prova do lado de fora. Às 10h00, em ponto foi dado o tiro de partida que dava início à 32ª meia-maratona de Cortegaça. Foi com um pontinha de inveja que vi os meus colegas iniciarem as suas corridas.

Miguel Ribeiro vence 32ª meia-maratona de Cortegaça

estrada02

Uma hora, sete minutos e quarenta segundos após o tiro de partida Miguel Ribeiro, do Clube de Atletismo Olímpico Vianense cortava a meta vencendo esta edição. Em entrevista feita após a sua chegada confessou que vinha com intenções de obter os mínimos para o acesso aos Campeonatos da Europa, mas o vento e o tempo não lhe permitiram obter o resultado tão desejado.

Clarisse Cruz, natural de Ovar, foi a primeira atleta feminina a cortar a meta

estrada01

Clarisse Cruz, do SC Salgueiros 08, foi a primeira atleta feminina a cortar a meta, com o tempo 1:15:42, mostrou-se muito satisfeita por ter vencido na “sua terra”, uma vez que é natural de Ovar.

Pódio masculino e feminino

estrada03

Em segundo lugar nos seniores masculinos, ficou o atleta Vitór Oliveira, do Maia AC Criobaby, com o tempo 1:08:58 e completou o pódio masculino João Antunes, da Arpo – Associação Recreativa Pousadense, com o tempo de 01:09:40.

Leonor Carneiro, do Sporting CP, ficou com o segundo lugar do pódio feminino com o tempo 01:17:25, e Joana Nunes, da Adercus, ficou com o terceiro lugar com o tempo de 01:21:14.

Associação Desportiva de Amarante a festejar 2º Lugar VET M60 do atleta Luís Cardoso

estrada

Do lado da Associação Desportiva de Amarante, há que destacar o excelente resultado obtido por Luís Cardoso, que ficou em 2º lugar Veteranos M60, com o tempo de 1:29:24 e de Clara Carvalho que tem vindo a melhorar tempos de prova em prova tendo alcançado o 8º lugar em VET F40 com o tempo de 1:44:06. Miguel Queirós, obteve o 74º Senior, com 1:31:07, Carlos Macedo 19º, VET M60 com 1:43:49, José Azevedo 64º VET M50, com 1:48:20, Fernando Cerqueira, 75º VET M50, com 1:503:37, Álvaro Cerqueira, 84º VET M50, com 1:58:14 e Jorge Cerqueira, 58º VET M55, com 1:59:51.

Resultados

[divide icon=”circle”]

Texto: Davide Pinheiro
Fotos: F. Soares e Davide Pinheiro

Parceiros

Deixe uma resposta