Olímpico de Oeiras vence Rios Ibérico Triathlon 2021

O Rios Ibérico Triathlon 2021 recebeu a segunda etapa do Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo Jogos Santa Casa, desta vez no formato de contrarrelógio, com o Olímpico de Oeiras a ser o vencedor em ambos os sexos.

Nesta prova o trabalho de equipa é fundamental, uma vez que os atletas – três femininas e quatro masculinos – têm que passar juntos a meta, o que pressupõe interajuda nos três segmentos.

Os elementos que pertencem à mesma equipa trocam impressões durante a prova para perceberem como está a correr a prova e assim poderem adaptar a performance às circunstâncias.

Com excelentes condições no segmento da natação, um ciclismo duro e uma corrida para dar tudo.

Texto: Federação Triatlo Portugal
Fotos: João Paulo

Olímpico de Oeiras vence em femininos

Nesta segunda prova do Nacional de Clubes de Triatlo, o OutSystems Olímpico de Oeiras conquistou a vitória tanto em femininos como em masculinos.

Na prova feminina, Maria Tomé, Beatriz Nunes Santos e Matilde Santos passaram a meta aos 1:10:20.

«Tínhamos uma tática definida e penso que correu dentro daquilo que tínhamos planeado», explica Maria Tomé, do Olímpico.

«As duas atletas mais fortes na natação, Maria e Beatriz ajudaram a colega de equipa Matilde para poder terminar o primeiro segmento de modo confortável – com um trabalho conjunto no segmento de ciclismo e assim poderem correr a um ritmo que lhes permitisse fazer o melhor tempo possível.»

Olímpico de Oeiras

Alhandra Sporting Club repete o segundo lugar

O Alhandra Sporting Club, que tinha alcançado o segundo lugar na primeira etapa em Sines, ficou novamente na segunda posição.

Gabriela Ribeiro, Ana Ramos e Inês Rico, atleta que está regresso às competições depois de um tempo afastada, conseguiram o tempo de 01:10:59.

Ana Ramos explicou que correu tudo dentro do planeado, «sendo um bom dia de prova!

Na natação conseguimos nadar em equipa.

A bicicleta foi o nosso segmento mais fraco, mas corremos bastante bem, o que nos permitiu a segunda posição».

Olímpico de Oeiras

Terceiro lugar para o CNATRIL Triatlo

O terceiro lugar do pódio foi ocupado pelo CNATRIL Triatlo com Raquel Rocha, Mariana Marques e Ana Filipa Santos que terminaram em 01:11:11. «Tínhamos como objetivo lutar pelo pódio, o ciclismo foi, tal como esperávamos, o nosso segmento mais forte e onde marcámos mais a diferença.»

A equipa trabalhou para o melhor tempo possível, ajudando nos segmentos mais fortes e recebendo apoio nos mais fracos.

Em masculinos a vitória foi também para o Olímpico de Oeiras

Já em masculinos Alexandre Montez, João Chagas, Miguel Tiago Silva e Christophe De Keyser conquistaram a primeira posição para o OutSystems Olímpico de Oeiras com a marca de 00:59:19.

«O nosso objetivo era ganhar esta etapa para ter hipótese de ter acesso ao título na terceira etapa em Lisboa», comentou Miguel Tiago Silva.

«Fizemos um estágio de preparação na semana passada, onde treinámos o contrarrelógio, o papel de cada um e correu na perfeição, foi incrível a sintonia».

O atleta do Olímpico explica que a consistência, a comunicação e a união da equipa foi o segredo para tudo correr tal como planeado.

«O segmento de natação correu muito bem, no ciclismo, sendo um percurso duro, tínhamos que dar o nosso melhor e a corrida foi muito constante de início ao fim, com muito apoio mútuo que no final resultou na vitória,» remata o atleta do Olímpico.

Clube de Natação de Natação de Torres Novas . «Viemos para tentar ganhar»

O Clube de Natação de Natação de Torres Novas ocupou o segundo lugar do pódio com João Nuno Batista, Guilherme Pires, Gustavo do Canto e Luis Velasquez Ramos com 00:59:55.

«Viemos para tentar ganhar, mas não foi possível, alcançamos apenas a segunda posição.

Houve um atleta que não pode estar presente devido a um acidente por isso tivemos que adaptar a estratégia de equipa», explica Guilherme Pires.

«Todos colaboraram na natação o que resultou num bom trabalho, o segmento de ciclismo é duro, com uma subida que pode fazer a diferença, sendo necessário estar bem.»

A equipa comunicou durante toda a prova, entrando na corrida consciente que podia disputar o primeiro lugar.

Olímpico de Oeiras

Sport Lisboa e Benfica completa o pódio

Alexandre Silva, Alexandre Nobre, Gabriel Santos e Miguel Arraiolos fecharam o pódio com o Sport Lisboa e Benfica com o tempo de 01:00:01.

Arraiolos comentou que a prova foi espetacular, cujo objetivo era a conquista de ir pódio, objetivo que foi cumprido: «Ficámos a poucos segundos dos primeiros, sentimo-nos muito bem durante a prova, penso que a equipa está de parabéns!»

O atleta do Benfica explica que «na natação, que não era o nosso forte, acabámos por não perder muito tempo, trabalhámos muito bem em equipa mantendo um bom ritmo, com uma boa organização e terminando com uma corrida muito boa!»

Os percursos do evento

O percurso da natação realizou-se no rio Douro e foz do rio Tâmega, com parque de transição montado na Marina de Entre-os-Rios; os atletas pedalaram em troços maioritariamente planos no traçado da IC35 mas com subida acentuada a meio do percurso.

Finalmente, os triatletas correram num percurso praticamente plano ao longo da margem do rio Douro com uma subida a meio do percurso para a ponte Hintze Ribeiro.

«As provas realizam-se paulatinamente, em alguns municípios para os quais tínhamos provas previstas encontravam-se com risco muito elevado, sendo por isso de bom senso o cancelamento de provas.

Mas todas as outras competições mantiveram-se no calendário com esta massa de Triatlo como se registou nesta prova!» afirma Marco Miranda, vice-presidente da FTP.

O calendário dos clubes continua com a terceira e última prova no dia 4 de setembro em Lisboa, desta vez no formato de estafetas.

Parceiros

Deixe uma resposta