Saltos de obstáculos, títulos de campeões entregues

Entre os dias 9 e 13 de junho, cerca de 100 jovens cavaleiros disputaram o Campeonato Nacional da Juventude de Saltos de Obstáculos, que se realizou no Clube Hípico de Vilamoura com o apoio da Federação Equestre Portuguesa.

Texto: Henrique Dias – OPraticante.pt / Articland

Página da Federação Equestre Portuguesa

Campeonato Nacional da Juventude de Saltos de Obstáculos

Os seis títulos foram entregues este domingo e estão descobertos os novos campeões nacionais, sendo eles:

Bárbara Elias da Costa Fernandes com Viking de Mesil (pré-juvenis);
Alice Laruça com Canouan Island (juvenis);
Daniela Pereira Rodrigues com Diamant Wetts (pré-juniores);
Caetana Serrano com Evita Peron (iniciados);
João Patrício com C. Grand Canyon Z (juniores);
e Francisco Fontes com Tutti Quanti Tame (jovens cavaleiros).

Em julho, o Clube Hípico de Vilamoura, vai receber também o Campeonato da Europa da Juventude de Saltos de Obstáculos, onde são esperadas mais de 20 Nações.

Saltos de Obstáculos

Mais informação sobre a disciplina

A prova de saltos de obstáculos é uma competição em que o conjunto cavaleiro – cavalo é julgado segundo várias condições num percurso, de obstáculos.

Estas provas têm por finalidade demonstrar pelo cavalo a franqueza, a potência, a obediência, a velocidade e o respeito pelo obstáculo ou prioritariamente, algumas destas características, e pelo cavaleiro a qualidade da sua equitação.

Se o concorrente comete certas faltas, como derrube de obstáculos, desobediências, exceder o tempo concedido, etc., encorre em penalizações.

Será vencedor da prova o concorrente que tiver menos penalizações, fizer o percurso mais rápido ou somar maior número de pontos, conforme o tipo da prova.

Saltos de Obstáculos

Na modalidade de Saltos de Obstáculos, o conjunto cavalo/cavaleiro é examinado sobre um percurso de obstáculos, em várias condições.

O objectivo é demonstrar a atitude do cavalo e a destreza do cavaleiro.

Sempre que é cometido um erro (derrube de um obstáculo, recusa, excesso de tempo, erro de percurso, queda do cavalo e/ou do cavaleiro, ajuda não autorizada) o conjunto incorre numa penalidade.

Existem diversos tipos de provas e, conforme o tipo de prova, vence aquele conjunto que comete o mínimo de penalidades, ou completa o percurso no tempo mais rápido, ou, nalguns casos, conquista o maior número de pontos.

São inúmeros os tipos de provas existentes:
Sem cronómetro, onde o tempo gasto a cumprir o percurso não é determinante para a classificação final;
ao Cronómetro, em que a velocidade é determinante para a classificação final;
com Barrage, em que os conjuntos em igualdade de pontos no 1º percurso, desempatam num percurso reduzido, com base nas penalizações e tempo, de Potência, um máximo de quatro barrages onde as dimensões dos obstáculos são sucessivamente aumentadas, Dificuldades progressivas, Estafetas e muitas outras.

Parceiros

Deixe uma resposta