Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Sandra Semedo, triciclista no Campeonato do Mundo WPA

Foi hoje (7 de novembro) que Sandra Semedo, da Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra (APCC), viajou para o Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, onde integrará a Seleção Nacional que irá competir no Campeonato do Mundo de Para-Atletismo, sendo a única atleta a representar Portugal na modalidade de tricicleta.

Única atleta a representar Portugal na modalidade de tricicleta

Com ela estará Ana Nunes, sua treinadora na instituição e atual selecionadora, sendo esta a segunda grande prova internacional do ano em que marcarão presença, depois da Taça Internacional de Tricicleta, onde Sandra conquistou três medalhas de ouro.

Sandra Semedo

A triciclista de 31 anos alinhará na corrida feminina de 100 metros, que será disputada no dia 15 de novembro e que juntará atletas da sua categoria RR2 e da categoria RR3. Esse será, de resto, um momento histórico para a modalidade, uma vez que esta é a primeira vez que a tricicleta fará parte do programa de um Campeonato do Mundo.

Sandra Semedo é uma das melhores triciclistas mundiais

Sandra Semedo é uma das melhores triciclistas mundiais, contando já com 12 medalhas alcançadas em provas continentais e intercontinentais em representação de Portugal: oito na Taça Internacional/Campeonato do Mundo de Tricicleta e quatro nos Jogos Mundiais da Paralisia Cerebral. É ainda a atual campeã nacional de três distâncias da classe RR2 – com um total de 27 medalhas conseguidas em Campeonatos Nacionais – e detentora de sete recordes nacionais RR2 e RR3.

 

A nona edição do Campeonato do Mundo de Para-Atletismo (também designado por Campeonato do Mundo IPC) decorre entre os dias 7 e 15 de novembro, com as provas a terem lugar no Dubai Club for People of Determination. É uma competição realizada sob a égide do Comité Paralímpico Internacional, em que Portugal estará representado por 20 atletas.

A tricicleta é uma modalidade desportiva praticada em pistas de atletismo, em que os atletas correm com os pés, num equipamento com três rodas e três apoios. Na APCC, começou a ser praticada há quase duas décadas, tendo sido retomada com particular entusiasmo já esta década.

Texto / Foto: APCC – Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta