Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Terminou a 16ª Maratona do Porto

Já é um clássico da cidade, e no dia 3 de Novembro a Maratona do Porto regressou ao centro para a sua décima-sexta edição, novamente com o patrocínio da EDP. Poucos dias antes da realização da Volta à Nazaré, a maratona mais antiga de Portugal, esta foi uma boa oportunidade para profissionais e amadores testarem a sua velocidade e resistência.

Reuniram-se cerca de 15.000 participantes para uma corrida que contou com 42 quilómetros de percurso e que em 2018 teve direito a novo recorde, com o etíope Abeba-Tekulu Gebremeskel a passar a linha da meta após 2 horas, 30 minutos, e 13 segundos de prova. O grande vencedor da edição deste ano, o etíope Deso Gelmisa, ficou a apenas 3 segundos de quebrar o ainda “jovem” valor máximo da maratona, que foi estabelecido no ano passado.

O preço das inscrições variou entre os €6 (limitados à “Fun Race“, uma sub-corrida de apenas 6 quilómetros) e os €85, custo de uma inscrição tardia para a prova completa de 42 quilómetros. Um grupo exclusivo de participantes teve ainda direito à opção de Maratona VIP, cujo preço de inscrição se fixou nos €125. A Maratona VIP incluiu vantagens como catering e guarda-roupa, partida da linha da frente, e parque na zona de chegada.

Maratona do Porto

Maratona do Porto escolheu como mote a ortopedia

Depois de a Meia Maratona do Porto se ter associado a causas sustentáveis que lhe valeram a distinção de um “Sê-lo Verde“, atribuído pelo Ministério do Ambiente e da Transição Energética, a 16ª Maratona do Porto EDP escolheu como mote a ortopedia, com a realização da “APO Family Race: Corrida dos Ossos Saudáveis“. Esta corrida solidária, com 15 quilómetros de percurso, teve como vencedor o brasileiro Paulo Paula, da Run Tejo, sendo que Devide Silva, do SC Braga, terminou no segundo lugar. A mulher mais bem classificada foi Susana Godinho, do GD Estreito.

Para a edição de 2019, a Maratona do Porto contou com a presença de vários profissionais da modalidade. O grupo de elite da Maratona incluiu os portugueses Rui Pedro Silva, Carlos Costa, e Hermano Ferreira, o brasileiro Paulo Paula (que teve direito a primeiro lugar), e os quenianos Patrick Kipyegon Terer, Joel Kiptoo, Justus Kiprotich, e Edwin Kimaiyo.

Prémios monetários foram atribuídos aos primeiros 10 classificados. O grande vencedor levou para casa €7.500, enquanto que os restantes lugares do pódio garantiram €5.000 e €3.000, respectivamente.

Um evento bastante atraente

A Maratona do Porto é um evento bastante atraente do ponto de vista do turista estrangeiro e a 16ª edição contou com a presença de atletas de 78 países diferentes. Para todos os participantes vindos de fora do país, assim como para os portugueses que se deslocam a partir de outras regiões do país, a organização preparou uma lista de hotéis e ofertas especiais; é provável que estas parecerias continuem activas para a edição de 2020.

A Maratona do Porto realiza-se desde 2004, e é patrocinada pela EDP desde a segunda edição. Até ao momento, ainda nenhum participante português conseguiu terminar no primeiro lugar da prova, sendo que o grande prémio foi sempre atribuído a participantes africanos vindos do Quénia, da Etiópia, ou do Uganda. Em 2007, Maria Barros foi a última portuguesa a sagrar-se campeão entre as participantes femininas da Maratona. Na edição deste ano, o primeiro lugar das mulheres pertenceu à corredora etíope Bontu Bekele Gada.

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta