São Silvestre de Évora corrida com gente dentro

Correr em grupo por um ano de corridas em Évora

Correr em Évora São Silvestre 2016

 

Pelo segundo ano consecutivo, numa organização do grupo de corrida Correr em Évora, com apoio da Câmara Municipal de Évora, correr em grupo nos últimos dias do ano é São Silvestre.

O frio combate-se com movimento e a apatia dos dias iguais, combate-se com a alegria de sair à rua, correndo pela nossa saúde.

O convívio salutar, a força de vontade e a possibilidade de correr pelas principais ruas e praças da cidade alentejana, numa noite fria de um 30 de dezembro, que convidava a ficar em casa, levou 300 atletas a sair à rua, respondendo à chamada e celebrando assim a partilha das ruas estreitas, das vistas largas, das subidas, das descidas, do património da cidade de Geraldo e das calçadas de romanos e árabes.

Correr em grupo, em Évora, é correr todos os dias, a todas as horas, seja dia que nasce, seja noite que se cerra, seja em estrada, seja no campo.

Correr em Évora São Silvestre 2016

A corrida é já um hábito

A corrida é já um hábito e muitos são os entusiastas, os praticantes, os atletas. Os sofás confortáveis são trocados pelo chão que se vai pisando a cada corrida, a rua torna-se casa e os treinos são já vida, vida que pulsa, vida que traz melhor vida.

São Silvestre não é a última oportunidade de correr no ano, muitas vezes torna-se a primeira oportunidade para muitos que querem correr.

Exatamente por ser a derradeira, transforma-se na impulsionadora de uma nova experiência que depende de nós. E naquele dia, corremos em grupo, corremos por nós.

E no dia seguinte? E nos dias depois deste? Uma imensa oportunidade de continuar a correr, experienciando as possibilidades de conhecer a nossa fibra, a nossa vontade, a nossa ambição, o nosso percurso.

São Silvestre é o santo do último dia. Quem sabe se para muitos, correr por ele se torna o primeiro dia do resto de uma vida de corridas…

Correr em Évora São Silvestre 2016

Ruas de História com pessoas dentro

A riqueza de Évora está nas pessoas que vivem as suas ruas, o seu fulgor natural entre o frio do inverno e a calma do verão. Ruas são história, mas ruas com pessoas dentro são vida.

A cidade fecha-se em casa no inverno e correr é uma belíssima oportunidade de voltar a viver cá fora, por momentos, é certo, mas esta é a diferença entre povoar a cidade com a alegria de quem se procura conhecer melhor, e a estonteante ambição de superar os próprios limites. Esta é a oportunidade de correr por uma causa, por causa de nós.

São Silvestre de Évora é ruas com gente dentro, é gente que espalha a alegria de fechar a vergonha em casa, de fechar a preguiça em casa, de cometer a pequena loucura de calçar umas sapatilhas e vestir roupa colorida.

A História da cidade também se faz hoje com a estória de cada um dos seus habitantes, e nesses, estamos nós, os que correm em grupo, nos últimos dias do ano pelo Santo do dia, ou em todos os outros dias sem santo, sem pretexto, com vontade, com querer.

E quando passamos nas praças, quando calcorreamos as ruelas e enchemos de cor a noite de dezembro e todas as outras noites, queremos celebrar a vida, queremos celebrar a cidade, queremos celebrar as pessoas, todas, as que correm já e as que vão correr amanhã, as que nunca correram e as que jamais correrão.

Queremos trazer as ruas ao encontro das pessoas, nem que seja pelos olhos de quem nos vê de uma janela, de quem acena a uma porta, de quem sente as pernas a mexer e fica com um friozinho no estômago. Ainda não foi desta – dirão alguns. Quem sabe amanhã, direi eu…

Correr em Évora São Silvestre 2016

Corrida e bolo-rei no Complexo Desportivo de Évora

Celebrando também as condições que a nossa cidade oferece, o percurso da São Silvestre de Évora, iniciou e terminou, pela primeira vez, no recentíssimo Complexo Desportivo de Évora.

O CDE abriu as portas à cidade em julho de 2016 e desta feita, oferece aos eborenses um incentivo novo para a prática do desporto em geral e do atletismo em particular. O espaço do CDE recebeu assim, com condições, os atletas e seus acompanhantes para a prática de uma corrida de grupo a fechar o ano e abrir também novas possibilidades de utilização.

Os cerca de 300 atletas, em grupo, e sempre com o apoio e acompanhamento dos incansáveis agentes da PSP de Évora, realizaram os percursos de 5km ou 10 km, depois de um aquecimento bem animado que encheu de cor o relvado do complexo desportivo.

Correr em Évora São Silvestre 2016

O frio combate-se também com um chá quente e com uma fatia de bolo-rei, gentilmente oferecidos pelos organizadores e patrocinadores locais.

E assim, em casa, na casa de todos os eborenses, em torno da mesa, no final do ano, partilham-se conversas, projetos, sonhos, ideias, anseios, desejos.

A São Silvestre de Évora não é o fim do ano, tal como o Santo Silvestre que foi Papa, não foi fim em si mesmo, é antes uma possibilidade de princípio, mais uma que oferecemos a nós próprios, às nossas vidas, à nossa cidade.

Estas coisas não se agradecem. Apenas dizemos: valeu Correr em Évora! Valeu ter ruas com gente dentro!

Texto: Nuno Camelo
Fotografia: Carlos Neves

Parceiros

Deixe uma resposta