Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Veronika Kubinova coleciona quatro medalhas de ouro

Republica checa e Finlândia fecham a competição com chave de ouro

Foi em ambiente de festa que chegaram ao fim os Campeonatos do Mundo de Orientação em BTT 2016. Na Mealhada, com o seu Parque Urbano a tornar-se no epicentro de todas as emoções, Finlândia e República Checa chamaram a si os títulos em disputa nos escalões de Elite.

A cidade da Mealhada foi palco da prova de encerramento dos Campeonatos do Mundo de Orientação em BTT WMTBOC 2016, com a disputa das sempre emocionantes Estafetas. Alinharam à partida um total de 90 equipas, lutando pelos títulos Mundiais de Juniores e de Elite e ainda pelos títulos Europeus de Jovens.

Veronika Kubinova
Equipa Filândia

Davide Machado deu a primeira nota de emoção

Na Elite masculina, a primeira nota de emoção foi dada pela turma portuguesa que, graças à excelente prestação de Davide Machado, liderava no final do primeiro percurso. O Finlandês Jussi Laurila foi o mais rápido no segundo percurso, “encostando” a Finlândia à turma da República Checa, que liderava então com uma vantagem de três segundos. A menos de um minuto da frente, a França seguia na terceira posição. Com um último percurso alucinante, Krystof Bogar foi capaz de ir ampliando a vantagem para os seus mais diretos rivais, fixando-a no final em 1:51 sobre a Rússia, segunda classificada. A vitória dos checos com o tempo de 2:05:44 significa o recuperar dum título mundial que lhes escapava desde 2013. O terceiro lugar coube à França, com 2:07:39, enquanto a Áustria, Campeã do Mundo em 2015, concluiria na 6ª posição, batida pela margem de um segundo ante a Lituânia após um emocionante sprint final. No qual foram protagonistas Jonas maiselis e Andreas Waldmann.

Vingando os relativos insucessos das etapas iniciais, onde duas quedas a afastaram do ouro, a Finlandesa Marika Hara teve finalmente a oportunidade de festejar um título mundial nestes Campeonatos. Começou melhor a Áustria, com Michaela Gigon a fazer o melhor primeiro percurso, mas logo a Finlândia e a Rússia assumiram o controlo das operações, partindo na frente para o derradeiro percurso separadas entre si por escassos dois segundos, com a ligeira vantagem a pertencer à Finlândia. No derradeiro percurso, Marika Hara foi mais rápida que a sua mais direta adversária, Svetlana Poverina, concluindo a sua prova em 1:59;39 contra 2:00;01 das Russas e revalidando assim o título mundial, o que sucede pela quarta vez nas últimas cinco edições dos Campeonatos do Mundo. Com Martina Tichovska no derradeiro percurso, a República Checa terminou na terceira posição, a 1:39 das Finlandesas.

Veronika Kubinova coleciona quarta medalha de ouro

Nos Campeonatos do Mundo de Juniores, a checa Veronika Kubinova voltou a ser notícia, conquistando tudo o que havia para conquistar. Hoje, na prova de Estafeta, Veronika Kubinova recebeu o testemunho das mãos de Andrea Kamenikova com uma desvantagem de 33 segundos para a Russia, que liderava na altura, terminando com uma vantagem de 59 segundos ante as mesmas russas após mais uma prova extraordinária. Com este resultado, Kubinova iguala o feito do Francês Cédric Beill que, em 2013, levou igualmente de vencida todos os títulos mundiais de Juniores no setor masculino. Quanto aos Juniores masculinos, foi possível assistir a uma luta intensa entre a Finlândia e a República Checa, com vantagem final para os finlandeses pela margem de 28 segundos. Já a França, que defendia aqui o seu título mundial, não foi além do 5º lugar, apesar de Florian Pinsard ter registado o melhor parcial no derradeiro percurso e recuperado três posições. Com este resultado, a Finlândia alcança um título que lhe fugia desde 2009. Os Finlandeses estiveram igualmente em destaque no escalão masculino do Europeu de Jovens, com Eerik Nurminen a bater ao Sprint o russo Pavel Radyvanyuk pela diferença de dois segundos. No setor feminino a vitória coube à França, com uma vantagem de 3:43 sobre a Rússia.

Veronika Kubinova
Equipa Républica Checa

Portugal não concretizou expectativas

Os portugueses tinham na sua equipa de Elite masculina uma forte candidata a melhorar o 7º lugar alcançado em 2015, na República Checa, e desta forma a subir ao pódio. E as coisas nem podiam ter começado melhor para as nossas hostes, como referimos anteriormente, com Davide Machado a ser o primeiro a passar o testemunho e a lançar o seu colega de equipa Daniel Marques para a liderança com uma vantagem de 28 segundos sobre a França, segunda classificada nessa altura. Daniel Marques, todavia, acabou por fazer uma prova abaixo das expectativas, de tal maneira que quando João Ferreira partiu para o derradeiro percurso tinham-se desvanecido todas as hipóteses de chegar ao tão almejado sexto lugar. No final, a turma portuguesa concluiu na 9ª posição, a 11:54 dos vencedores. O panorama nos restantes escalões também não fugiu muito a esta regra, com Portugal a concluir no 12º lugar no escalão de Elite feminina, no 10º posto no escalão de Juniores maculinos e no 7º lugar em Juniores femininos. Quanto ao Europeu de Jovens, Portugal alcançou o 6º lugar no escalão masculino por intermédio de Duarte Lourenço, João Mendonça e Tomás Mora e o 5º lugar no escalão feminino graças às prestações de Sofia Gomes, Marisa Costa e Catarina Costa.

Resultados
Homens Elite

1. República Checa (Vojtech Stransky, Vojtech Ludvik, Krystof Bogar) 2:05:44 (+ 00:00)
2. Rússia (Valeriy Gluhov, Ruslan Gritsan, Anton Foliforov) 2:07:35 (+ 01:51)
3. França (Yoann Garde, Baptiste Fuchs, Cedric Beill) 2:07:39 (+ 01:55)
4. Finlândia (Andre Haga, Jussi Laurila, Pekka Niemi) 2:08:26 (+ 02:42)
5. Lituânia (Regimantas Kavaliuskas, Saruna Dmukauskas, Jonas Maiselis) 2:10:40 (+ 04:56)
6. Austria (Kevin Haselsberger, Bernard Schachinger, Andreas Waldmann) 2:10:41 (+ 04:57)

Damas Elite

1. Finlândia (Ingrid Stengard, Antonia Haga, Marika Hara) 1:59:39 (+ 00:00)
2. Rússia (Ekaterina Kolomina, Olga Shipilova Vinogradova, Svetlana Poverina) 2:00:01 (+ 00:22)
3. República Checa (Renata Paulickova, Marie Brezinova, Martina Tichovska) 2:01:18 (+ 01:39)
4. Dinamarca (Cæcilie Christoffersen, Nina Hoffmann, Camila Soegaard) 2:02:02 (+ 02:23)
5. Suiça (Ursina Jaeggi, Christine Schaffner, Maja Rothweiler) 2:04:41 (+ 05:02)
6. Lituânia (Ramune Arlauskiene, Gabriele Andrasiuniene, Algirda Zaliauskaite) 2:07:48 (+ 08:09)

H20

1. Finlândia (Sakari Puolakanaho, Petrus Hanhijarvi, Sauli Pietikaïnen) 1:29:29 (+ 00:00)
2. República Checa (Jan Hasek, Matyas Ludvik, Martin Kanta) 1:29:57 (+ 00:28)
3. Rússia (Yuri Balev, Alexander Kulgaviy, Leonid Tsvetkov) 1:31:41 (+ 02:12)

D20

1. República Checa (Vilma Kralova, Andrea Kamenikova, Veronika Kubinova) 1:39:02 (+ 00:00)
2. Rússia (Alena Fedoseeva, Alexandra Dimova, Olga Mikhaylova) 1:40:01 (+ 00:59)
3. Lituânia (Viktorija Michnovic, Patricija Babrauskaite, Egle Rubazeviciute) 1:48:11 (+ 09:09)

H17

1. Finlândia (Juha Lilja, Teemu Kaksonen, Eerik Nurminen) 1:28:32 (+ 00:00)
2. Rússia (Valery Rodin, Danil Buzovkin, Pavel Radyvanyuk) 1:28:34 (+ 00:02)
3. Suécia (Joel Ernsysson, Axel Eriksson, Gustav Jonsson) 1:35:42 (+ 07:10)

D17

1. França (Marine Denoual, Lisa Tilly, Lucie Rudkiewicz) 1:29:31 (+ 00:00)
2. Rússia (Lidiya Yakushina, Anastasia Cherednikova, Marina Oparina) 1:33:14 (+ 03:43)
3. Suécia (Erica Olsson, Elin Haall, Emmy Albinsson) 1:37:55 (+ 08:24)

Texto / Fotos: Joaquim Margarido

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta