Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq

Vila do Conde: Sol, recordes e animação na Marginal

Num fim de semana marcado a nível nacional pela disputa do campeonato nacional de corta mato, a zona do grande Porto teve como principal destaque uma corrida junto ao mar num final de tarde de Sábado. Foi esta a proposta da ProEvents com a organização da corrida da Marginal Vila do Conde – Póvoa de Varzim que contou com mais de mil atletas.

A XIII Corrida da Marginal Vila do Conde – Póvoa de Varzim aconteceu no passado Sábado dia (9) de Março pelas 17horas e foi uma organização da ProEvents em conjunto com a Camara Municipal de Vila do Conde e da Póvoa de Varzim. Para todos que desejassem participar no evento, havia duas opções, a corrida cronometrada na distância de dez quilómetros e a caminhada sem fins competitivos na distância de cinco quilómetros.

A equipa de OPraticante.pt esteve presente no evento e agora apresentamos todas as notas como decorreu o evento.

Percurso plano, ideal para se obterem grandes marcas em Vila do Conde

A Corrida da Marginal teve partida e chegada na Avenida do Brasil em Vila do Conde junto à praia Azul e o trajecto de ida e volta da prova decorria totalmente na marginal junto ao mar até à Póvoa de Varzim cujo retorno acontecia junto à rotunda do Clube Desportivo da Póvoa.

Pouco há a dizer sobre este percurso já que é um percurso que tirando dois segmentos de ligeiríssima subida é totalmente plano. As grandes dificuldades da prova na verdade, nem estiveram no percurso, mas nas condições em que a prova decorreu. Na primeira parte da prova, o vento estava contra e a temperatura estava também elevada, o que causou algum desconforto. Na segunda parte da prova, as condições estavam mais favoráveis. Mas no geral, as condições para se obterem bons tempos na prova estavam reunidas e isso aconteceu para muitos atletas presentes, inclusive para o vencedor da prova que bateu o recorde do percurso.

Vencedores

Nesta corrida da Marginal podemos dizer de uma forma redutora que houve a prova do vencedor masculino e feminino e houve a prova dos restantes atletas. Vejamos de seguida….

José Azevedo vence de forma categórica e bate recorde da prova

O grande vencedor da XIII Corrida da Marginal Vila do Conde – Póvoa de Varzim foi José Azevedo do Boavista FC. O atleta campeão nacional de estrada de desporto adaptado em 2018 dominou a prova de início a fim com o seu ritmo e assim venceu de forma isolada com 31:55min. A completar o pódio ficaram Bruno Pereira dos Amigos da Montanha com 34:00min e Tiago Freitas dos Figueiredos Runners and Friends com 34:04min.

Andreia Cunha vence competição feminina

Se na competição masculina, o triunfo de José Azevedo foi categórico, no sector feminino, a vitória de Andreia Cunha também foi sem apelo nem agrado. A atleta famalicense terminou a prova com 38:00min. Com esta vitória, Andreia Cunha bisa nas vitórias nesta prova depois de ter vencido no ano passado e visa em provas da ProEvents neste ano já que foi a vencedora da corrida do Carnaval de Rio Tinto em Fevereiro. Nas restantes posições cimeiras ficaram Manuela Freitas dos Isabelinhas com 42:10min e Hortense Tenda do SC Espinho / António Leitão com 42:34min.

Vencedores por escalão

A prova teve vencedores por escalões e estes foram os seguintes:

Na vertente masculina triunfaram Miguel Maia do Atlético da Póvoa (Séniores), José Teixeira (Vet I). António Silva dos Nascidos para Correr (Vet II), Rene Teixeira do Cepanense (Vet III), José Cabral do Clube Desportivo São Salvador do Campo (Vet IV), Jacinto Oliveira do Sunset Runners (Vet V) e Joaquim Freitas (Vet VI).

Na vertente feminina venceram Sandra Gomes da Fisioactive (Séniores), Sílvia Teixeira do Boavista FC (Vet I), Margarida Monteiro (Vet II), Olinda Melo dos Conquistadores (Vet III), Fátima Garcia (Vet IV), Ofélia Augusto (Vet V) e Rosa Pereira (Vet VI).

Nuno Fernandes – o grande dinamizador de OPraticante.pt a norte

OPraticante.pt

A equipa de OPraticante.pt esteve representada por seis atletas cujos resultados foram os seguintes, Paulo Ferreira (226º geral / 58º Vet I) – 49:27min, Pedro Pereira (448º geral / 81º Vet I) – 53:14min, José Martins ( 574º geral / 176º Sénior) – 56:55min, Nuno Fernandes ( 602º geral / 182º Sénior) – 58:02min, Susana Rodrigues ( 619ª geral / 27ª Vet I) e Filomena Soares ( 771ª geral / 4ª Vet V) – 1h14min32s.

Equipa de OPraticante.pt retratada pela Objectiva em Movimento

ProEvents mostra força a nível organizacional

Na reportagem da corrida do Carnaval de Rio Tinto demos conta que a ProEvents tinha implementado neste ano de 2019 uma série de mudanças para os seus eventos e que conferiram à promotora um maior profissionalismo em melhoria evidente ao certo amadorismo apresentado nos anos anteriores.

Nesta corrida da Marginal, essa aposta da promotora ficou ainda mais evidente ao apresentar uma estrutura digna das maiores promotoras nortenhas e com tudo que tem de haver num grande evento desportivo.

João Fidalgo, responsável pelo secretariado em plena acção

Este foi um evento que teve uma grande afluência e a promotora atempou essa grande afluência ao colocar um secretariado bem organizado e expedito para não se gerarem grandes filas. No levantamento do dorsal, os atletas recebiam um saco e t-shirt técnica azul alusivos à prova. No final, para além da medalha finisher, recebiam águas e uma bola de Berlim. Para um preço de inscrição de 8/10 euros, o que os atletas recebiam esteve adequado.

 

Chegados perto do local de partida da prova era de imediato perceptível que iria acontecer ali uma grande prova de atletismo, um grande número de insufláveis levantados, espaço todo vedado, locais importantes sinalizados e claro um grande número de atletas a serem motivados por um speaker, o Emanuel Gomes que se diga fez um excelente trabalho de inicio a fim da prova.

David Silva, gestor de OPraticante.pt, Emanuel Gomes, speaker e Hugo Lopes – Proevents responsável pela logística

A box de partida para a prova estava devidamente isolada com grades e com os participantes da corrida separados dos da caminhada e a partida decorreu à hora e sem qualquer incidente.

Após a prova, não se verificou uma grande fila de espera para receber a medalha e o abastecimento final pois os atletas eram rapidamente escoados para a zona lateral. Tudo isto graças ao grande número de voluntários presentes neste local.

Prova com bom público num percurso bem isolado

Se há coisa que os atletas gostam é de participar numa prova que tenha uma boa moldura humana a assistir à prova e a incentivar quem está na estrada a correr.

Por outro lado, quem conhece a zona onde decorreu a prova, sabe do fervor desportivo que as gentes locais têm.

Juntando estas duas premissas, não foi de estranhar que em certos traços do percurso, o apoio popular tivesse sido grande. Tivesse sido com palmas e aplausos, gritos de incentivo ou até mesmo com os típicos “bota-abaixo”, o certo é que houve apoio e quando assim é, correr torna-se melhor e há a sensação de não estarmos sozinhos.

No que toca à organização do percurso, nada de errado há a apontar, todos os quilómetros foram anunciados por placas informativas. Todos os cruzamentos estavam bem isolados pelas autoridades. As mesmas autoridades fizeram um excelente trabalho a abrir caminho aquando da passagem dos primeiros atletas. No que toca ao abastecimento, a prova teve um de águas ao quilometro cinco e com águas em boa temperatura.

Mais um bom trabalho da Oficina das Medalhas

Na corrida do Carnaval, a única critica que apontei ao evento foi a apresentação de uma medalha finisher semelhante à do ano passado. Nesta corrida, a promotora teve muito bem e apresentou uma nova medalha e num trabalho mais uma vez excelente da Oficina das Medalhas. Aos atletas, foi oferecida uma medalha que em tudo representa esta prova como se pode comprovar na foto.

Corrida da Marginal, um sucesso a todos os níveis

A Corrida da Marginal de Vila do Conde – Póvoa de Varzim foi de todas as provas que participei da ProEvents, a sua prova mais conseguida, tanto em termos organizativos como de afluência. Em termos de organização, já tudo foi dito anteriormente e a promotora só tem que dar seguimento ao que apresentou nestes dois eventos já realizados em 2019. Em termos de afluência, podemos dizer que este foi sim o grande sucesso do evento. Com um total de 799 atletas finalizadores, a prova quase triplicava os números do ano passado que foram de 325 finalizadores.

Este foi um daqueles eventos em que de tão bem que decorreu, pouco há a dizer sobre ele. São este tipo de provas que fazem subir a reputação de uma promotora.

A organização, alguns dos elementos que contribuíram para o sucesso

[dividir ícone = “círculo” width = “medium”]

Texto: Nuno Fernandes
Fotos: José Coutinho / Objectiva em Movimento

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta