ALMEIDA SEGURA O LUGAR NA VITÓRIA DE OLDANI

almeida

João Almeida

Após a 12ª etapa, com a vitória de Stefano Oldani, na frente tudo ficou igual, João Almeida mantêm o 3º lugar, com o mesmo tempo de Richard Carapaz em segundo lugar, ambos a 12 segundos do líder que continua a ser Juan Pedro López.

Leia também

JOÃO ALMEIDA EM 3º EMPATADO COM CARAPAZ NO GIRO DE ITÁLIA

ALMEIDA EM SEGUNDO A 12” DO LÍDER NO GIRO

Texto: Henrique Dias // OPraticante.pt

Página do evento

almeida
João Almeida

João Almeida “Estávamos focados”

João Almeida declarou no final “Foi um dia agitado no pelotão com um começo muito difícil, todos estavam nervosos.

Como equipa estávamos focados para defender a nossa boa posição e fizemos o que tínhamos de fazer.

Stefano Oldani

Stefano Oldani voou para a sua primeira vitória como profissional

Quando, em uma etapa como o Parma-Genoa , você está em um breakaway de 25, você simplesmente não pode errar se espera vencer. Você precisa não apenas de pernas, mas também de muita cabeça e inteligência tática.

Do tipo que Stefano Oldani (Alpecin-Fenix) teve hoje, mas também Lorenzo Rota (Intermarché-Wanty-Gobert) e Gijs Leemreize (Jumbo-Visma), apesar de ter zero vitórias profissionais.

Atingir a meta já poderia ter sido um sucesso, já que sobreviver uma primeira hora a uma velocidade média de mais de 55 km/h não é uma questão trivial.

Em vez disso, Oldani, Rota e Leemreize mostraram que ainda tinham bastante combustível nos seus tanques.

Apesar de sua inexperiência em disputar corridas deste calibre, os três se moveram perfeitamente, arriscando tudo com mais de 50 km pela frente.

Stefano Oldani

Uma fuga com mais de 50 km

Descolaram nas encostas finais de La Colletta, com Oldani e Leemreize rapidamente percebendo que era uma ação digna de atenção, já que na subida final, o mais exigente Valico di Trensasco, provavelmente pagariam o preço.

Em vez disso, mesmo na subida final, os três foram super fortes, perdendo apenas alguns segundos para alpinistas puros como Bauke Mollema (Trek-Segafredo), Wilco Kelderman (Bora-hansgrohe), Santiago Buitrago (Bahrain Victorious) e Lucas Hamilton (BikeExchange-Jayco), e Oldani, que estava esperando um retorno do capitão Mathieu Van der Poel, saiu por conta própria, tornando-se o líder do Alpecin-Fenix ​​por um dia.

Por outro lado, enquanto Oldani estava voando morro acima, Van der Poel estava afundando, o que significa simplesmente que, hoje, Oldani era mais forte que Van der Poel.

No final, os três tiveram que lutar pelo sucesso no sprint e o mais rápido deles foi o próprio Oldani que, nos seus primeiros anos como profissional, teve o privilégio de ter aulas com ciclistas como Philippe Gilbert, John Degenkolb e, na verdade, Van der Poel.

Na sexta-feira, a 13.ª etapa liga Sanremo a Cuneo em 150 quilómetros, com apenas uma contagem de montanha, de terceira categoria, ainda na primeira metade da tirada.

Parceiros