Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Eduardo Iturrizaga vence Open de Portugal

Pela segunda vez nos últimos três anos, o grande mestre venezuelano Eduardo Iturrizaga venceu o Open de Portugal/Cidade de Lisboa, o maior e mais forte torneio de xadrez de Portugal, que levou ao segundo pavilhão do Complexo do Casal Vistoso, em Lisboa, 272 jogadores de 40 nacionalidades distintas.

Eduardo Iturrizaga

Eduardo Iturrizaga vence pela segunda vez nos últimos três anos

Iturrizaga, habitual primeiro tabuleiro da Academia de Xadrez de Gaia, e já vencedor da edição de 2017, terminou o torneio isolado, com 7,5 pontos, mais meio do que um grupo de oito jogadores, numa prova sempre muito equilibrada e apenas decidida nos últimos lances.

À entrada para a nona e derradeira ronda, Iturrizaga, número 2 do torneio, já tinha meio ponto de vantagem para os perseguidores e empatou rapidamente a partida frente o mestre internacional mongol Sumiya Bilguum, resultado que serviu as aspirações de ambos, pois o venezuelano beneficiou do facto de também se terem verificado empates nas segunda e terceira mesas para manter a vantagem, enquanto Bilguum conseguiu uma norma de grande mestre.

Nas contas do desempate, o pódio ficou fechado com o grande mestre russo Alexander Motylev (número 1 do Open) na segunda posição e com o também grande mestre russo Nikita Petrov na terceira.

Luís Galego
Luís Galego

Grande mestre Luís Galego o melhor português

O melhor português no torneio foi o grande mestre Luís Galego, que terminou na 26.ª posição, com 6,5 pontos. Galego ainda tentou colocar-se no patamar dos segundos classificados, mas apenas conseguiu um empate na nona jornada, frente ao mestre FIDE norueguês Johannes Haug.

No grupo dos jogadores com 6 pontos ficaram outros dois portugueses, o mestre internacional Sérgio Rocha (38.º) e Miguel Fernandes (46.º).

A entrega de prémios do Open contou com a presença da grande mestre da Letónia Dana Reizniece-Ozola, ex-ministra das Finanças daquele país e atual vice-presidente da União Europeia de Xadrez (ECU). Também o georgiano Zurab Azmaiparahvili, presidente da ECU, marcou presença no evento.

Pódio final

Num breve discurso, Reizniece-Ozola elogiou o “estatuto alfa de Lisboa”, como “uma cidade importante no mundo da economia e também do desporto”. “Aproveito para saudar Lisboa por ser a capital europeia do Desporto em 2021”, referiu.

Zurab Azmaiparashvili disse ter gostado do que viu no Open de Portugal, salientando ter a “perspetiva muito positiva do xadrez português”. “Vamos ajudar o xadrez português a crescer”, prometeu o líder da ECU.

Resultados completos e classificações.

[dividir ícone = “círculo” width = “medium”]

Texto / Fotos: Federação Portuguesa de Xadrez

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta