Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Frederico Morais foi eliminado no Tahiti Pro

Frederico Morais foi este domingo eliminado na ronda de repescagem do Tahiti Pro, a sétima etapa do Circuito Mundial de Surf, que se disputa nos famosos tubos de Teahupoo, na Polinésia Francesa. O surfista português despediu-se, assim, de prova na 33.ª posição.

Surfista português foi eliminado na ronda de repescagem

Após ter sido derrotado pelo 11 vezes campeão mundial Kelly Slater e também pelo brasileiro Deivid Silva na ronda inaugural, Kikas foi obrigado a disputar um dos quatro heats da repescagem, onde teve pela frente o brasileiro Peterson Crisanto e ainda Michel Bourez, que, apesar de competir pela França, é local do Taiti.

Este foi um dos heats mais equilibrados da ronda e Frederico até esteve em posição de qualificação até aos minutos finais. Mas um tubo na casa da excelência, pontuado com 8,17 pontos em 10 possíveis, acabou por catapultar Crisanto da última posição para a liderança da bateria.

Com uma pontuação total de 10,17 pontos, Frederico acabou por ser batido pelos 11,50 do brasileiro e pelos 11,33 de Bourez, deixando assim a prova taitiana mais cedo, naquela que foi a quarta etapa em que marcou presença no circuito em 2019.

Frederico Morais
Frederico Morais

Frederico Morais termina no 33.º posto no Tahiti Pro

Após o 3.º lugar alcançado no Brasil e o 13.º na África do Sul, Kikas volta a repetir um 33.º posto, tal como tinha feito na sua estreia na presente temporada, à quarta etapa, no Oeste australiano. Uma eliminação precoce que vai fazer com que não melhore o 31.º posto com que chegou a esta etapa, ficando, igualmente, mais longe do top 22 mundial, que garante a qualificação para o World Tour do próximo ano.

Agora, o circuito mundial segue para a Califórnia, mais concretamente para o Surf Ranch, a piscina de ondas criada por Kelly Slater, cujas ondas artificiais se estrearam no ano passado em provas da WSL. A presença de Frederico no evento norte-americano, que se disputa de 19 a 21 de Setembro, está dependente de ausências, uma vez que o português tem em 2019 o estatuto de segundo suplente do Tour.

Texto: Associação Nacional de Surfistas
Fotos: WSL

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta