Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Gotzon Martin conquista Abimota no cair do pano

Quarta e última etapa do Grande Prémio Abimota redesenhou ordenamento final da corrida: espanhol Gotzon Martin foi consagrado como vencedor da classificação geral individual. Pedro Andrade venceu chegada em Águeda.

Gotzon Martin surpreendeu e venceu o GP Abimota

A conclusão do 40.º Grande Prémio Abimota voltou pautar-se pela surpresa e, tal como no ano passado, assistiu à mudança de camisola amarela na última etapa. Desta feita, o espanhol Gotzon Martin (Euskadi) foi quem festejou o triunfo à geral individual, deixando o anterior comandante, o compatriota Antonio Angulo (Efapel) relegado para a segunda posição, com um atraso de 53 segundos na classificação. César Fonte (W52-FC Porto) foi o terceiro classificado.

A última etapa, entre Anadia e Águeda, na distância de 174,5 quilómetros consagrou o ciclismo de ataque com uma fuga lançada ainda antes da passagem da das dificuldades montanhosas do dia.

 

Sacrificar vitória na etapa, atacar amarela

Com dois homens na frente da corrida, a Euskadi fez-se valer da sua ambição e, sacrificando as suas opções de vitória na etapa apostou na ataque à camisola amarela por parte de Gotzon Martin. O corredor basco, à partida da etapa estava atrasado em 15 segundos e começou a acreditar quando, já depois das passagens por Sever do Vouga e Talhadas a vantagem dos escapados rondava os quatro minutos.

Com a corrida lançada, a Efapel procurou defender a camisola amarela de Angulo para claudicar perante a ousadia da formação do País Basco. Na chegada a Águeda, o quarteto sobrevivente da escapada inaugural discutiu entre si o triunfo tendo Pedro Andrade (Vito/Feirense/PNB) antecipado-se a Gotzon Martin e celebrado a primeira vitória entre os profissionais.

“Ainda me custa a acreditar”

Ainda me custa a acreditar, mas quando estava em fuga sabíamos que poderia acontecer. O último dia era o mais exigente desta competição. Nunca baixamos os braços e acabamos por ganhar. Estaremos a competir na Volta a Portugal pelo que esta vitória foi um excelente indicador“, disse Gotzon Martin que, em Águeda, celebrou igualmente o seu primeiro triunfo como profissional.

A jornada mais exigente da 40.ª edição do Grande Prémio Abimota também alterou o figurino de algumas das classificações secundárias, com destaque para o triunfo coletivo da Vito-Feirense-PNB e da conquista do prémio da montanha por Patrick Videira (Fortunna-Maia). Antonio Angulo subiu ao pódio como vencedor da classificação por pontos e Jorge Magalhães (W52-FC Porto) conservou a camisola da juventude.

Vito-Feirense-PNB

Texto: União Velocipédica Portuguesa – Federação Portuguesa de Ciclismo
Fotos: João Fonseca Photographer

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta