Mais de três centenas, no 1º Passeio de Cicloturismo Vitória Clube de Lisboa

Evento marcado com muita chuva, mas que não desmotivou cicloturistas
A Vitória Clube de Lisboa (VCL) é um Clube multidesportivo fundado no dia 11 de Agosto de 1944 e tem sede no bairro da Picheleira, na freguesia do Beato, nasceu através da fusão do Picheleira Atlético Clube com o Botafogo Futebol Clube.
A constituição do Vitória teve como base a implementação dos pilares: Instrução, Recreio, Cultura e Desporto, para além do edifício da sua Sede, no centro do bairro da Picheleira, o VCL dispõe do Campo de Jogos na Calçada do Carrascal, paredes meias com a Escola EB1 Eng.º Duarte Pacheco, terrenos esses propriedade da Câmara Municipal de Lisboa.
Sob o lema “A união faz a força” o VCL cresceu e desenvolveu-se nas diversas dimensões da sua cultura associativa tendo tido como principal activo as pessoas do Bairro da Picheleira, sempre com as portas abertas a pessoas de outros bairros de Lisboa.
Lisboa, teve nos últimos anos a criação de novas equipas de cicloturismo, alguns clubes da capital abriram novas secções, onde a bicicleta começou a ter mais expressão, como muitos jovens e muitas mulheres, a fazerem parte dessas novas equipas, uma mais-valia para a modalidade, uma mais-valia para a bicicleta, já que é uma forma de dinamizar mais a mesma, incentivando á sua utilização.
O Vitória Clube de Lisboa, é um dos clubes da capital recentemente a, iniciar a sua vida velocipédica, bem cedo se começaram a distinguir nos eventos, e são participantes ativos em diversos passeios, participantes em diversos locais, com a capital a ser a sua preferida, não faltando a nada onde a bicicleta esteja presente.
E para dar continuidade ao seu recente projecto, o cicloturismo, o Vitória Clube de Lisboa levou para a estrada este domingo 14 junho, o seu 1º Passeio de Cicloturismo organizado pela secção de Cicloturismo, em parceria com a Junta de Freguesia do Beato, contando com o apoio da Junta de Freguesia do Parque das Nações, Junta da Freguesia Olivais, Junta de Freguesia da Penha de França, e da Câmara Municipal de Lisboa, ainda da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), evento que fazia parte do seu calendário oficial. Outros apoios também importantes na realização deste evento, como a Red Bull, Talhos da Olaias e Talho’S 29, o Ateneu da Madre Deus, a Bina Clinica, a BKOrbita, a caricia 1, a Cashneed, a PSX, a Kombina, a D´Helveta, os Mimos do Churrasco, e o Vascos Barber*Shop, puderam proporcionar um grande convívio, que se queria distinguir dos tradicionais passeios organizados pela cidade.
O evento teve concentração marcada às 8 horas no Campo do Vitória Clube de Lisboa, sendo a partida dada pelas 9,30 horas, com um trajecto de 50 quilómetros percorridos pela capital, passou pela Picheleira, Olaias, Olivais, Praça José Queiroz, Moscavide, Expo, Beato, Xabregas, Av. Infante D. Henrique, Terreiro do Paço, Praça da Figueira, Rossio, Restauradores, Marques de Pombal, aqui no parque Eduardo VI foi tempo de paragem e abastecimento liquido e sólido.
Retomadas as pedaladas, subiu-se pela Fonte Pereira de Melo em direção ao Saldanha, Campo Pequeno, Entre Campos, Av. da Igreja, Av. Rio de Janeiro, Av. do Brasil, Rotunda do Relógio, Av. Gago Coutinho, Areeiro, Av. João XXI, Av. de Roma, Praça de Londres, Praça do Chile, Rua Morais Soares, Av. General Roçadas, Penha de França, Praça Paiva Couceiro, Olaias, Calçada das Picheleira, e Campo do Vitória Clube de Lisboa.
Um olhar pelo evento:
A organização de um passeio de um passeio de cicloturismo, atualmente acarreta sem dúvida muitos custos, os apoios são reduzidos, e os organizadores veem-se por vezes com muitas dificuldades, neste também as mesmas surgiram, mas existiu sem dúvida um grande número de patrocínios que não caem do ar, e para que isso acontece-se foi preciso empenho, e isso não falta a esta equipa de cicloturismo, o empenho, e ele vem de um homem que tenta dignificar a bicicleta, ele chama-se Ricardo Figueiredo, responsável pela seção de cicloturismo do VCL, e graças a ele, á sua persistência, que hoje este passeio passou pelos principais artérias da capital, conseguindo algo muitas vezes impossível, juntar diversas Juntas de Freguesia, a Câmara Municipal a apoiar este evento, e no final representantes das mesmas a estarem presentes no final.
Este passeio teve a sua estreia com muita chuva, a mesma marcou o mesmo, e massacrou os participantes, já que poucos quilómetros eram percorridos, a mesma começou a cair, algumas abertas até ao abastecimento, mas após o mesmo, a chuva começou a cair, acabando na parte final de cair em força, dificultando as pedaladas, num trajecto mais ou menos acidentado, mas que teve de ser, já que os apoios recebidos teriam de ser compensados, e os participantes passaram pelas freguesias que apoiaram.
Mas as dificuldades seriam menores se o tempo ajudasse, e os locais sem dúvida interessantes visto de outra forma, já que a velocidade imposta foi de autentico passeio de cicloturismo, com algumas paragens pelo caminho para reagruparem, apesar de alguns participantes não gostarem, mas o passeio teria de ser assim, e não só a organização estava interessada num pelotão compacto, mas também a divisão de transito da PSP, a isso obrigava, já que a segurança de todos era o mais importante, e temos de enaltecer o excelente trabalho feito pelos quatro agentes presentes.
E que mais podemos dizer, dentro das condições climatéricas foi o melhor que se conseguiu fazer, com a organização e tentar dar o seu melhor, mais não se podia, e a chuva que estragou as pedaladas, também a mesma deu cabo da festa final, o grande churrasco que esperava todos, acabou por se fazer debaixo de chuva, com os participantes a não arredarem pé, depois a entrega de lembranças, as palavras da organização, e dos convidados também se fizeram ouvir, sempre debaixo de chuva que não deu tréguas, porem algo fino no ar, a de voltar em 2016 para o 2º passeio, mas desta vez tentar que a chuva fique ausente.
Até lá ficam os votos de bons passeios, boas pedaladas, e os parabéns á organização pelo sucesso do evento mesmo com mas condições climatéricas, que num futuro se espera muitos e mais participantes.
Foto: José Morais

Parceiros

Deixe uma resposta