Payton, a mais rápida do Mundo conheceu Leuta, a rapariga mais veloz da aldeia

Payton

Khothalang Leuta e Payton Ridenour

Reunimos as melhores dicas profissionais sobre Pump Track da atual campeã mundial do Red Bull UCI Pump Track, Payton Ridenour, enquanto ela conduziu Khothalang Leuta ao redor da pista de Lisboa.

Payton Ridenour e Khothlang Leuta vêm de origens completamente diferentes.

Uma delas foi campeã nacional de BMX dos Estados Unidos por sete vezes e a outra recebeu a sua própria bicicleta pela primeira vez apenas esta semana.

No entanto, eles têm algo em comum: O amor pela pilotagem e pela oportunidade de batalhar no Red Bull UCI Pump Track World Championships, a que podes assistir ao vivo na Red Bull TV no domingo, dia 17 de outubro.

Leia também sobre o evento

Pump Track, final do mundial no Parque das Nações

Site oficial da final do Pump Track

“A rapariga mais veloz da aldeia” Khothalang Leuta

Leuta, que venceu as finais femininas no seu país natal, Lesoto, e é a estrela de “A rapariga mais veloz da aldeia“, realizou o seu sonho de voar de avião pela primeira vez.

Payton Ridenour, que está aqui para defender a camisola arco-íris que conquistou em 2019, visitou Portugal pela primeira vez.

Ridenour está sempre disposta a ajudar os pilotos mais novos e, por isso, passou algum tempo com Leuta dando-lhe dicas sobre a Velosolutions Lisbon Pump Track, que é muito mais íngreme, longa e técnica do que a Velosolutions Roma Pump Track em que Leuta treina e venceu.

Nós, juntámos-nos à dupla enquanto elas conversavam para obter algumas informações chave de quem se encontra por dentro.

Khothalang Leuta

Compreender a pista

Começar com uma visão geral da pista é fundamental antes de colocar os pneus no chão. Principalmente na Velosolutions Lisboa Pump Track, que é íngreme, técnica e longa.

Ao comparar o percurso com o que venceu em 2019, Ridenour comentou que este é “muito exigente e requer muito foco o tempo todo”.

Explicando que a pista suíça, onde ela ganhou suas listras de arco-íris, tinha seções para se voltar a focar e reagrupar, “mas esta é toda super técnica, as costas [dos saltos] são super íngremes, logo, temos que estar extremamente focados. Então, vai ser muito difícil.

Khothalang Leuta

É tudo uma questão de bombear

Ao contrário da maioria das corridas de bicicleta, Pump Track não é sobre pedalar.

A única maneira de aumentar a velocidade numa pista destas é usar o peso do corpo para empurrar e bombear cada centímetro do percurso, sempre que possível – isso inclui a frente e a parte de trás.

Payton Ridenour explicou que ser agressiva neste percurso era importante, “As laterais são super íngremes, logo, tens que ser super agressivo/a, em toda a pista de pump track, especialmente nas laterais.

Khothalang Leuta

Todos têm o seu próprio estilo para ganhar velocidade

Uma das melhores coisas acerca do Pump Track é a diversidade de pilotos e modalidades que reúne.

Tens de tudo, desde atletas de BMX a ciclistas de montanha, passando por 4X racers, entre outros.

Cada piloto tem a sua bicicleta preferida para pedalar e o estilo que mais se adequa a ele.

Khothalang Leuta

Chegar alto nas bermas

As áreas críticas da pista são as curvas e as bermas íngremes, que, quando usadas corretamente, podem acelerar o piloto para a próxima seção da pista.

Para Ridenour, trata-se de manter-se alto e maximizar o flow, “Se te mantiveres alto, não precisa pisar no travão e podes apenas agarrar a curva, e a curva vai levar-te a direito, e toda a pista fluirá melhor.

Apontando para a linha vermelha de Velosoutions que contorna o percurso, Ridenour aconselhou Leuta a focar-se nela ao entrar na berma.

Fica mais alto no canto onde está a linha vermelha da Velosolutions, para que possas agarrar o canto com todo o seu potencial, porque se apenas cortares pela parte inferior, não conseguirás fazer o círculo completo, e vais perder um pouco de velocidade.

Payton Ridenour

Pump Track tem tudo a ver com os bons momentos

De acordo com Ridenour, as corridas de Pump Track representam muito mais um ambiente divertido e descontraído do que as corridas de BMX das quais ela costuma participar: “O ambiente é tão descontraído e muito mais divertido.

Quando estou numa corrida de BMX, metade das pessoas talvez se estejam a divertir, e metade delas estão tipo, ‘não fales comigo.

Estou focado. Estou na minha zona’. Eu chego aqui, e ninguém está com essa mentalidade.

Todos estão relaxados e a divertir-se – é isso que eu gosto nisto pois alivia toda a pressão e todos estão aqui apenas para se divertir.

Payton Ridenour

Distrair-se para se focar

Ao discutir como lidar com as pressões do dia da corrida, Ridenour compartilhou que a sua técnica é tentar distrair-se das coisas.

Se tenho amigos ao meu redor ou pessoas que também gostam de conversar antes da corrida, geralmente interajo com eles, pois sou alguém que gosta de falar com todos para me distrair das corridas e da pressão.

Só não penses demais.

Ridenour afirma: “O conselho que eu daria para corridas seria apenas que te divirtas.

Quando és demasiado sério/a, ninguém realmente se diverte. Então, diverte-te. Estás em Portugal numa corrida de bicicletas, eu acho isso incrível.

Payton Ridenour

Transmitir conhecimento

Tanto Ridenour quanto Leuta são grandes defensoras da prática de pedalar nas suas áreas locais.

Ambas são apaixonados por colocar mais pessoas em bicicletas e compartilhar as suas habilidades com outras pessoas.

Ridenour passou a quarentena a criar um livro infantil chamado A-Z BMX, enquanto Leuta abre a pista de pump track da comunidade em Roma todas as quintas e domingos para ajudar e ensinar as crianças de lá.

Ao refletir sobre o seu dia com Ridenour, Leuta fez questão de realçar que iria partilhar o que aprendeu com as crianças da sua aldeia, dizendo: “Acho que o que ela me ensinou hoje será capaz de ajudar as crianças do Lesoto.

Vê como Payton Ridenour e Khothalang Leuta se saem no Red Bull UCI Pump Track World Championships a 17 de outubro.

Parceiros

Deixe uma resposta