Polona Hercog confirma favoritismo no Oeiras Ladies

Polona Hercog

A super-favorita Polona Hercog estreou-se, esta sexta-feira, com uma vitória no quadro principal de singulares do Oeiras Ladies Open, ITF de 60.000 dólares organizado pela Federação Portuguesa de Ténis no Complexo Desportivo do Jamor.

Texto: Gaspar Ribeiro Lança
Fotos: Sara Falcão

Sitio oficial do evento.

Polona Hercog entra a ganhar no Oeiras Ladies Open

Número 76 mundial, a eslovena teve um bye na primeira ronda, um walkover na segunda e acusou a falta de ténis nas pernas, mas conseguiu contornar as poucas horas em campo para derrotar a romena Alexandra Dulgheru (ex-número 26 WTA), por 6-4, 1-6 e 6-4, numa terceira ronda que colocou frente a frente as duas tenistas mais credenciadas do torneio.

Depois de uma entrada de rompante, a tenista eslovena de 30 anos (que tem três títulos WTA de singulares no currículo e outras três finais) não só não conseguiu chegar ao duplo break no sexto jogo como perdeu o serviço quando teve na raquete a oportunidade de fechar o primeiro parcial, mas recompôs-se a tempo de evitar que Dulgheru prolongasse o primeiro parcial.

A vantagem ganha no primeiro set fez com que Hercog relaxasse demasiado no arranque do segundo e deixasse espaço para a adversária romena contra-atacar e construir a recuperação, chegando mesmo a passar para a frente no parcial decisivo graças a duas quebras de serviço que obrigaram a grande favorita do torneio a aplicar-se a fundo para, com cinco jogos consecutivos, fechar o encontro de estreia.

A competir pela primeira vez em terra batida desde Roland-Garros 2020, Polona Hercog vai defrontar nos quartos de final do Oeiras Ladies Open a italiana Lucia Bronzetti (301.ª), tenista de 22 anos que derrotou a ucraniana Daria Snigur (11.ª cabeça de série e responsável pela eliminação de Francisca Jorge na ronda anterior) com os parciais de 6-2 e 6-2.

Anhelina Kalininae Eva Guerrero Alvarez decidem a outra vaga

Ainda na metade superior do quadro, a outra vaga nas meias-finais vai ser discutida entre a ucraniana Anhelina Kalinina (terceira cabeça de série) e Eva Guerrero Alvarez, espanhola habituada a disputar e vencer finais em Portugal (foi finalista dos ITFs de 25.000 dólares da Figueira da Foz e Palmela, em 2018 e 2019, e campeã do Porto Open em 2019).

Polona Hercog
Clara Burel

A fechar a jornada, a francesa Clara Burel — número um mundial de juniores em 2018 — derrotou a alemã Jule Niemieir por 7-5 e 7-6(4) num duelo que poderia ter resolvido com menos dificuldades para marcar encontro com a britânica Francesa Jones, que confirmou o estatuto de 13.ª cabeça de série ao superar Marina Bassols Ribera por 6-3 e 6-3.

No outro encontro dos quartos de final estarão frente a frente a espanhola Georgina Garcia-Perez (detentora de um dos serviços mais rápidos do circuito feminino e campeã em título do Porto Open, que venceu contra Francisca Jorge) e a grega Despina Papamichail, responsável pela eliminação da segunda favorita, a belga Greet Minnen, por claros 6-4 e 6-0.

Portuguesas afastadas do quadro de pares

Inês Murta e Francisca Jorge

Já sem portuguesas em ação nos singulares, o Oeiras Ladies Open também se despediu esta sexta-feira das últimas representantes na variante de pares: logo pela manhã, Francisca Jorge e Inês Murta ainda tiveram um match point, mas não o conseguiram concretizar e perderam por 6-3, 3-6 e 11-9 para a russa Marina Melnikova e a suíça Conny Perrin na primeira ronda.

Ana Filipa Santos e Elizabet Hamaliy

Depois, a fechar o dia, Ana Filipa Santos e Elizabet Hamaliy (que começaram por beneficiar da desistência de Anhelina Kalinina e Rebecca Sramkova) não conseguiram contrariar a russa Natela Dzalamidze e a grega Valentini Grammatikopoulou e perderam por 6-2 e 6-1 nos quartos de final.

Parceiros

Deixe uma resposta