ARAÚJO DEFENDE LIDERANÇA NO RALLY DE PORTUGAL

Araújo

Armindo Araújo

O Vodafone Rally de Portugal é o palco da terceira prova da temporada do Campeonato de Portugal de Ralis (CPR). Armindo Araújo (Skoda Fabia) lidera o contingente de 11 pilotos inscritos no WRC2, mas deve preocupar-se, essencialmente, com as contas do «Nacional», que lidera com 72 pontos, mais nove do que o segundo classificado, Miguel Correia que, há um mês, se estreou no lugar mais alto do pódio, na sequência da vitória no Rali Terras d’Aboboreira.

Site oficial do evento

Armindo Araújo procura defender liderança no Campeonato de Portugal de Ralis

O campeão nacional em título, Ricardo Teodósio (Hyundai i20 N) e o colega de equipa Bruno Magalhães, mas também José Pedro Fontes (Citroën C3), Pedro Almeida (Skoda Fabia) e Pedro Meireles (Hyundai i20 N), são outros dos que podem discutir a primazia no CPR, cuja lista de participantes no WRC2 se completa com Lucas Simões, Diogo Salvi, Paulo Caldeira e Manuel Castro.

A competição destinada ao CPR disputa-se apenas da primeira à nona especial do 55.º Vodafone Rally de Portugal, sendo que depois, entre os que decidirem continuar, o foco de interesse se vai centrar na luta pelo título de melhor português na prova.

Ricardo Teodósio

Garantia de animação também nos troféus Peugeot e Toyota

Os dois troféus que integram o CPR 2022, a Peugeot Rally Cup Ibérica e a Toyota Gazoo Racing Iberian Cup, também marcam presença na 55ª edição do Vodafone Rally de Portugal.

A competição dos carros franceses, que está na quinta edição, vai para a terceira das seis provas do calendário deste ano.

Na ronda inaugural, em Fafe, venceu o espanhol Oscar Palomo, e na segunda, em Mortágua, o compatriota Diego Ruiloba, que lidera o troféu com 42 pontos, mais oito do que Ernesto Cunha, enquanto Palomo e Ricardo Sousa encerram o pódio provisório, ambos com 25 pontos.

Já o troféu reservado aos Yaris RZ também vai para a terceira jornada e conta igualmente com vencedores diferentes, Miguel Campos, nos Açores, e Sergi Francolí, que se estreou na competição no Rali Terra da Auga, disputado na Galiza.

Campos mantém todavia a liderança provisória da competição com um calendário de nove jornadas.

Tem 38 pontos, mais três do que Ricardo Costa e mais dez do que Fran Cima.

Parceiros