Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Daniel Mestre ganha etapa e veste amarela

Daniel Mestre (W52-FC Porto) venceu hoje a segunda etapa do GP Internacional Beiras e Serra da Estrela, uma maratona de 197,5 quilómetros, entre Manteigas e o Fundão, e assumiu o comando da geral.

daniel mestre

Daniel Mestre foi o mais forte

A longa etapa foi pródiga em ataques, mas nenhum foi suficiente para impedir nova chegada ao sprint. Daniel Mestre foi o mais forte, relegando Vicente García de Mateos (Aviludo Louletano) para o segundo lugar e o camisola amarela, Edwin Ávila (Israel Cycling Academy), para o terceiro posto.

Com as bonificações, Daniel Mestre subiu ao topo da geral individual. Edwin Ávila é o segundo classificado, a 4 segundos, e García de Mateos é terceiro, a 8 segundos.

Não podia estar mais satisfeito com este resultado, porque, apesar de estar muito constipado, o diretor desportivo e os meus companheiros acreditaram em mim. Depois do trabalho que fizeram, restou-me dar tudo para tentar vencer. Para amanhã não posso prometer nada, darei o máximo e seja o que Deus quiser”, afirmou Daniel Mestre, que junta a camisola das metas volantes à amarela. Francisco Campos (W52-FC Porto) continua a ser o melhor jovem e a Israel Cycling Academy encima a tabela coletiva.

 

Henrique Casimiro e Nikolay Mihaylov (Efapel) foram os grandes animadores

Henrique Casimiro e Nikolay Mihaylov (Efapel) foram os grandes animadores da jornada. Atacaram, na companhia de David Rodrigues (Rádio Popular-Boavista), na aproximação à subida para a Guarda, com cerca de 50 quilómetros de corrida. O boavisteiro ganhou a montanha e abdicou, mas os dois homens da Efapel persistiram. Chegaram a ter mais de 6 minutos de vantagem, mas viram o esforço gorar-se devido ao trabalho da Israel Cycling Academy no pelotão.

Antes de serem alcançados, a 66 quilómetros da meta, Henrique Casimiro ainda aproveitou para somar os pontos necessários para vestir a camisola de melhor trepador. Anulada a iniciativa do duo da Efapel, Kirill Sveshnikov (Lokosphinx) e Hugo Nunes (Rádio Popular-Boavista) também tentaram a sorte. O boavisteiro foi o mais resistente, mas, ainda assim, sucumbiria à perseguição, a 8 quilómetros da chegada, após Joni Brandão (Efapel) e Luís Fernandes (Aviludo-Louletano) terem tentado, sem sucesso, fazer a “ponte” para a frente da corrida. Com as fugas anuladas, ficou aberto caminho para a previsível chegada ao sprint.

Etapa-rainha da competição está guardada para domingo

A tão esperada etapa-rainha da competição está guardada para o último dia, domingo. Será uma viagem de 177 quilómetros, entre Celorico da Beira (11h50) e a Covilhã (16h13). A meta coincide com uma contagem de montanha de terceira categoria, no centro da Covilhã, mas o momento do dia será a subida ao alto da Torre, montanha de primeira categoria, a 83,2 quilómetros do final.

Texto: UVP – Federação Portuguesa de Ciclismo
Foto: João Fonseca Photographer

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta