Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Manuel Mendes, uma força da natureza!

Os atletas portugueses Manuel Mendes, José Azevedo, Carina Paim, João Correia, Carolina Duarte e Miguel Monteiro, viram os seus sonhos e objetivos adiados pela não realização dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020.

Mais, o surto de Coronavirus que afetou não só Portugal, como todo o Mundo, trouxe também cancelamentos e adiamentos de outras competições internacionais a uma franja de atletas que já tinham conseguido a sua quota de qualificação.

Agora existe uma espera até 2021, sem se perceber, se ainda haverá época e alguma competição para eles em 2020. Contudo, os atletas não perderam a esperança e têm conseguido encontrar ânimo e capacidade de treino.

Manuel Mendes “O atletismo foi uma descoberta tardia”

Manuel Mendes, atualmente com 49 anos de idade, atleta natural de Guimarães e que representa o Vitoria Sport Clube, perdeu o antebraço esquerdo aos 9 anos, num acidente com uma máquina agrícola, quando brincava numa quinta próxima de casa dos pais.

O atletismo foi uma descoberta tardia (perto dos 30 anos, por influência de um tio), um hobbi a que foi dedicando cada vez mais horas e quilómetros (evoluindo das distâncias mais curtas para a maratona).

Desde 2015, essa dedicação começou a dar frutos a nível internacional, em diversas competições oficiais, sendo de realçar as participações nas Maratonas internacionais de Londres, Barcelona, Madrid, Santander, Valência e Rio Janeiro.

Manuel Mendes participou na Maratona de Sevilha em fevereiro de 2015 ao Serviço da Seleção Nacional classificando-se em 2º Lugar na categoria Atletas Adaptados com o tempo fantástico de 02h46m55s batendo o seu recorde pessoal e obtendo um lugar de destaque no Atletismo Mundial.

Nesta prova qualificou-se para os Jogos Olímpicos do Rio 2016 em Desporto Adaptado.

Com a sua participação na Maratona do Porto, em novembro de 2015, que realizou em 2h:44m:52s alcançou os mínimos para participar no Campeonato do Mundo IPC em Londres em abril de 2016.

Em fevereiro 2016, o atleta foi então convocado pela Federação Portuguesa de Atletismo em Desporto Adaptado para participar na Taça do Mundo de Maratona IPC, em Londres realizado no decorrer do mês de abril onde competiu na classe T46.

Conquistou o 4º lugar batendo uma vez mais o seu recorde pessoal com o tempo de 2h:37:12, garantindo a sua presença no Projeto Paralímpico Rio 2016.

Manuel Mendes

Maratona Rio 2016

O atleta do Vitória Sport Clube conseguiu o 3.º lugar na maratona T46 com o tempo de 2:49.57 horas, a 16.22 minutos do vencedor, o chinês Li Chaoyan, e 12.56 do 2.º classificado, o espanhol Abderrahman Ait Khamouch (2:37.01).

Foi o epílogo de uma prova em crescendo do vimaranense, que só nos cinco quilómetros finais chegou às posições de pódio, ultrapassando o peruano Efraín Sotacuro – que, ainda assim, ficou a 5.30 minutos de Manuel Mendes.

Maratona de Londres 2018

O atleta vimaranense Manuel Mendes sagrou-se na Maratona de Londres IPC vice-campeão do mundo em T46 (Medalha de Prata) tendo realizado a prova com o tempo de 02:41:29.

Manuel Mendes

Manuel Mendes garantiu uma vaga para os Jogos Paralímpicos Tóquio 2020

No dia 28 de Abril de 2019, Manuel Mendes garantiu uma vaga para Portugal nos Jogos Paralímpicos Tóquio 2020, ao terminar em quarto lugar e cortar a meta em 2h36m34s. na Taça do Mundo de maratona do Comité Paralímpico Internacional (IPC), disputada em Londres.

OPraticante.pt esteve a conversa com o Manuel Mendes..

Como reagiste a noticia do adiamento dos Jogos Paralimpicos de Tóquio derivado ao Covid-19?

Como é óbvio recebi a notícia com alguma frustração mas ao mesmo tempo era a única solução e em primeiro lugar está a saúde pública e não havia outra alternativa a não ser o adiamento.

Com o Covid-19, todos os atletas tem visto a sua prestação / treino afetados, como fazes os teus treinos?

Bem nesse aspecto a federação de atletismo enviou me uma passadeira onde posso treinar e manter a forma não dá para treinar a 100%, mas já é alguma coisa.

Jogos Olímpicos Tóquio

Manuel Mendes sentias-te preparado e motivado para os Jogos Paralímpicos de Tóquio?

Quando um atleta não tiver motivado para treinar para ir a uns jogos Paralímpicos então não anda cá a fazer nada e quando eu não tiver motivação já cá não ando.

A par do treino, como é que reorganizaste as outras áreas da tua vida ?

Tenho treinado e tal como grande parte da população estou confinado em casa.

Como começou o gosto pelo o Atletismo?

“Foi por intermédio de um tio meu Pacheco joalheiro já praticava e levou me a uns treinos e ganhei o gosto.

Manuel Mendes quem foi a tua inspiração?

Já praticava atletismo de uma forma amadora, e tinha uma admiração por atletas como  Jessica Augusto, Rui Silva, Dulce Felix e Ricardo Ribas, este ultimo acabamos por ter uma relação de cumplicidade e ser actualmente o meu treinador

O teu treinador Ricardo Ribas é uma pessoa especial, quanto é importante na tua vida?

O Ribas está umbilicalmente ligado as minhas (nossas conquistas) acho que foi bom para os dois termo nos cruzado. É um grande treinador e mais que isso grande amigo.

Infelizmente aos 9 anos de idade num acidente perdes-te o antebraço esquerdo, mas isso não te impediu de lutar pelos os teus sonhos.. como lidaste o superaste este obstáculo?

É uma realidade que na altura da minha juventude teve muito impacto negativo na minha vida, porque tinha muitos complexos, vivia com grandes problemas de aceitação e lidar com a situação.
Mas a partir dos 20 anos dei um murro na mesa, disse a mim mesmo, tenho que seguir em frente e lutar para ser feliz e alguém é cá estou eu.

Deixou-te uma pessoa ainda mais forte?

É uma realidade teve a sua parte negativa, depois veio a parte positiva, estou tão bem que mesmo que fosse possível alterar, eu não queria estou feliz e realizado assim.

 

 

Manuel Mendes qual a prova que mais te marcou?

Sem dúvida nenhuma a maratona dos Jogos Rio 2016, por ser a minha primeira vez num evento tão grandioso, pelas imensas dificuldades e pela medalha que conquistei e onde melhor se aplica sangue suor, lágrimas e alegria.

Qual foi a sensação na Maratona do Rio 2016 na chegada ao souberes que tinhas conquistado o 3º lugar?

Eu estava em 7º lugar e fui ganhando lugares a medida que a maratona se foi desenrolando, aos 35 km sabia que estava em 4º lugar então aí cerrei os dentes e pensei que era a oportunidade de uma vida que estava ali aumentei ao ritmo e ultrapassei o atleta peruano e mantive o ritmo até ao fim onde cheguei ao bronze.

Num dia de temperaturas altas, deve ter sido uma dificuldade extrema?

Foi sem dúvida um dia de grandes dificuldades com temperaturas altas e muita humidade, nunca tinha estado num ambiente tão hostil, mas terminou da melhor forma possível.

Sei que a Maratona de Londres também te marcou muito?

Em Londres ganhei a medalha de prata, mas num contexto diferente mas muito saboroso também.

Qual é o sentimento de representar Portugal ao mais alto nível?

É um grande orgulho correr por Portugal e pelo Vitória e obriga me a estar a 300% para dignificar estas duas grandes camisolas.

Os vimaranenses sentem muito orgulho e admiração por ti, sentes esse carinho?

De um modo geral sinto um carinho especial pelo pais em geral, mas em Guimarães de facto há um carinho especial que muito agradeço, vou sempre dar o melhor de mim para agradecer com vitórias esse calor humano que sinto.

 

Sei que o grupo de treino na Pista Gémeos Castro é essencial no teu dia a dia para os teus objetivos?

Sem dúvida nenhuma o Ribas para além de grande treinador, tem um grupo incrível de treino em que nos ajudamos uns aos outros e é fundamental essa ajuda.

Qual foi o ponto alto da tua carreira e o que significou para ti?

Há varias situações que poderia referir, a medalha ganha no Brasil, a medalha em londres, a homenagem no centro cultural de Vila flor, a condecoração pelo Presidente da República, a condecoração pelo presidente da Câmara Municipal de Guimarães, tudo isto foram grandissimos momentos, mas a entrada no D. Afonso Henriques foi memorável em termos de emoção terá sido o ponto alto aquela volta ao relvado e ser aplaudido de pé foi uma coisa incrível.

Que objetivos tens a médio e longo prazo ?

Nesta altura é importante ultrapassar esta situação menos boa do covid 19 depois voltar a treinar a 300% para chegar a Tóquio 21 em grande forma.

 

Conselhos para os mais novinhos ou atletas que se estão iniciar nas corridas ?

Que quando somos dedicados e lutadores com grande sacrifício, um dia o cavalo passa há nossa porta, depois é agarrar a oportunidade com duas mãos, mesmo que só tenhas uma é fácil perceber que só com muito trabalho é que se chega lá.

Manuel Mendes que mensagem gostarias de deixar para todos aqueles que seguem a tua carreira?

Quero deixar uma mensagem de agradecimento e esperança que no futuro, vamos poder continuar a caminhada das nossas vidas e a luta pelos nossos sonhos, muito obrigado a todos pela energia positiva que me transmitem podem estar certos que nos momentos difíceis as vossas mensagens de incentivo passam me sempre pela cabeça.

Por ultimo, Manuel Mendes deixou também a sua opinião sobre o nosso trabalho ..

OPraticante.pt presta um grande serviço nomeadamente ao dar a conhecer os desportistas e os seus feitos por isso estão de parabéns pelo excelente trabalho de qualidade que fazem.

Manuel Mendes

Manuel Mendes é um grande orgulho para todos os Portugueses e um verdadeiro exemplo de superação, um homem que tive o prazer de conhecer, partilhando treinos com ele, sem duvida uma pessoa humilde e fantástico.

A capacidade de brincar consigo próprio, desarmando quem possa estar constrangido perante a sua deficiência, é a principal característica do atleta.

Companheirismo e motivador perante os seus colegas de treino, que vem nele um exemplo.

Resumo de Palmarés

Nome: Manuel Mendes
Modalidade: Atletismo, categoria T46, para pessoas com deficiência motora
Idade: 49 anos
Cidade: Guimarães
Profissão: Comercial nas Diversões Pedral
Clube: Vitória Sport Clube
Treinador: Ricardo Ribas
Referências: Ana Dulce Félix, Ricardo Ribas.

Recordes Pessoais

10 kms – 35.20min.
21 kms – 1h14min.
42 kms – 2h36min.

Página do atleta.

Texto: Tiago Lopes
Fotos cedidas pelo atleta

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta